Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Trump cede a pressão e concorda com investigação sobre Kavanaugh

O juiz, indicado à Suprema Corte americana, foi acusado de atos de violência sexual por pelo menos três mulheres, e será investigado pelo FBI

Por Estadão Conteúdo 29 set 2018, 14h41

Em uma virada inesperada, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cedeu as exigências dos Democratas e aceitou uma investigação mais profunda do FBI sobre Brett Kavanaugh, seu indicado à Suprema Corte. “Começou, na noite de hoje, nossa 7ª investigação do FBI sobre o juiz Brett Kavanaugh. Ele será reconhecido um dia como um grande juiz da Suprema Corte dos Estados Unidos!”, escreveu Trump em sua conta no Twitter.

A decisão de Trump veio depois que o senador republicano Jeff Flake, do Arizona, pediu que a votação no plenário do Senado fosse adiada em uma semana. Flake afirmou que não se comprometeria a votar pela confirmação do juiz, antes que uma investigação apure as acusações de abuso sexual contra ele.

  • Nas últimas semanas, Kavanaugh foi acusado de atos de violência sexual por pelo menos três mulheres — uma quarta enviou uma carta anônima, dizendo que sua filha testemunhou um ato de assédio do juiz contra uma garota com quem ele estava saindo.

    A nomeação de Kavanaugh parecia seguir nos trilhos ao longo da sexta-feira, quando ele obteve a aprovação do Comitê Judiciário do Senado. Mas esse avanço veio acompanhado de um ‘porém’. Em seu voto o senador Flake indicou que somente seguiria adiante – levando a indicação para aprovação no plenário do Senado – após uma investigação mais aprofundada. Aliado a isso, há sinais de que outros republicanos moderados poderiam se juntar ao senador.

    Com os últimos acontecimentos, os senadores, a Casa Branca e milhões de norte-americanos que acompanham o caso mal tiveram a chance de recuperar o fôlego após a emocionante audiência de quinta-feira no Senado. Na ocasião, um irado Kavanaugh se defendeu das acusações, enquanto a vítima Christine Blasey Ford insistiu que o juiz a agrediu sexualmente quando eles eram adolescentes.

    Com o posicionamento de Flake os líderes dos republicanos não tiveram outra saída a não ser suspender por enquanto o processo para confirmação do nome de Kavanaugh, que eles esperam retomar em breve.

    Trump tem acompanhado o caso discretamente, embora tenha resistido fortemente em pedir ao FBI uma investigação sobre as acusações contra Kavanaugh, que já envolvem três mulheres. Um dia antes, Trump definiu o processo no Senado como “uma total farsa”, acusando os Democratas de conspiração e obstrução e declarou no Twitter, “O Senado precisa votar!”.

    Continua após a publicidade
    Publicidade