Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Trudeau classifica como terrorista ataque que matou quatro muçulmanos

Vítimas eram integrantes da mesma família e foram atropeladas na cidade de London, em Ontário

Por Ernesto Neves Atualizado em 8 jun 2021, 14h43 - Publicado em 8 jun 2021, 14h04

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, classificou como “terrorista” o atropelamento que matou quatro pessoas de uma mesma família na cidade de London, província de Ontário, no último domingo (6).

As vítimas foram atingidas por Nathaniel Veltman, de 20 anos, que está preso.

Veltman avançou sobre calçada com seu carro, uma picape, e atingiu cinco pessoas. Em seguida, fugiu em alta velocidade.

Segundo a política canadense, as vitimas tinham entre 9 e 74 anos. O único sobrevivente, um menino de 9 anos, está hospitalizado e não corre risco de morte. 

Segundo a imprensa do Canadá, as vítimas são Syed Afzaal, de 46 anos, sua mulher, Madiha Salman, de 44, a filha do casal Yumnah Afzaal,  de 15, e a mãe de Syed Afzaal, de 74 anos, que ainda não teve a identidade revelada. O filho hospitalizado se chama Faez Afzaal.

 Veltman foi denunciado por quatro homicídios em primeiro grau e por uma tentativa de homicídio e deverá comparecer à Justiça na próxima quinta-feira  (10). 

Continua após a publicidade

Em pronunciamento feito no Parlamento, Trudeau se comprometeu a combater o discurso de ódio promovido por grupos radicais.

“Foi um ato de terror, motivado pelo ódio, no coração de uma de nossas cidades”, afirmou o premiê.

“Vamos continuar a combater o ódio nas redes sociais e fora delas, incluindo ações enérgicas para desmantelar grupos de ódio de extrema direita, como realizamos com os Proud Boys”, prosseguiu.

De origem americana, a milícia participou da invasão ao Capitólio em 6 de janeiro.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade