Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tribunal líbio condena filho de Kadafi e mais 8 pessoas à morte

Um tribunal líbio condenou à morte o filho mais conhecido do ex-ditador Muamar Kadafi, Saif al-Islam, nesta terça-feira, por crimes de guerra e atos para reprimir protestos pacíficos durante a revolução de 2011, que derrubou o governo de seu pai. O tribunal também sentenciou à morte por pelotão de fuzilamento outros oito ex-oficiais do regime de Kadafi, incluindo seu ex-chefe de inteligência Abdullah al-Senussi e o ex-premiê Baghdadi al-Mahmoudi, sob as mesmas acusações, disse Sadiq al-Sur, investigador-chefe da procuradoria de Trípoli.

Outras oito ex-autoridades receberam sentenças de prisão perpétua e sete foram condenados a 12 anos de prisão cada, disse al-Sur em entrevista à imprensa. Quatro foram inocentados. Todos, menos Saif al-Islam, estão sob custódia. O veredicto sobre Saif al-Islam foi aprovado à revelia em Trípoli, uma vez que ele tem sido mantido preso há quatro anos por um grupo rebelde na região de Zintan, fora do controle do governo central.

Leia também

Custo da violência alcança US$ 14 trilhões no mundo, aponta estudo

Comandante da Al Qaeda morre em ataque aéreo americano na Líbia

O julgamento começou em abril de 2014, antes de confrontos entre facções rivais em Trípoli que dividiram a Líbia entre dois governos competindo pela autoridade central. Cabe recurso contra as sentenças e elas devem ser confirmadas pela Suprema Corte da Líbia. O Tribunal Penal Internacional (TPI) e grupos de direitos humanos dizem se preocupar com a imparcialidade e competência do sistema judiciário líbio, embora tenham reconhecido a extensão dos crimes cometidos pelos acusados.

(Com agência Reuters)