Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tribo brasileira é a mais ameaçada do mundo, diz ONG Survival

Londres, 17 mai (EFE).- Uma organização defensora dos direitos dos indígenas alertou nesta quinta-feira que a tribo dos awás na Amazônia, cujo território está sendo devastado por madeireiros, criadores de gado e colonos, é a ‘mais ameaçada’ do planeta.

Em comunicado, a Survival International adverte do perigo que correm os membros dessa tribo, depois que as autoridades brasileiras admitiram que o número de ‘invasores’ dentro de uma das reservas dos awás é dez vezes maior que o dos próprios indígenas.

A organização iniciou em março uma campanha liderada pelo ator britânico Colin Firth para salvar a tribo de uma extinção iminente, após o que foram recebidas mais de 20 mil mensagens de protesto pela situação dessa tribo.

Isso serviu, segundo a Survival, para que as autoridades brasileiras admitissem o alcance da gravidade do problema.

A organização internacional teve acesso a um estudo do Governo Federal que estima que poderia haver até 4,5 mil ‘invasores’ – entre criadores de gado, madeireiros ilegais e colonos – em apenas um dos quatro territórios habitados pelos awás, cuja população total não supera as 450 pessoas.

A organização lembra que a nova presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marta Azevedo, confirmou que a situação ‘desesperadora’ dos awás é agora a principal prioridade do organismo.

Desde o início da campanha solidária da Survival, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, recebe mais de mil mensagens diárias sobre o assunto.

‘O Brasil é um dos países mais importantes do mundo, com uma das economias mais dinâmicas e, claro, tem recursos para proteger a terra dos awás. O vai fazer? Se não fizer nada e os awás desaparecerem, significará que este ‘milagre econômico’ serve apenas para os ricos e poderosos?’, perguntou hoje o diretor da Survival International, Stephen Corry. EFE