Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Terrorista da lista dos mais procurados será julgado nos EUA

Ligado ao grupo Al Qaeda, Abu Anas al-Liby é acusado de participar dos atentados contra as embaixadas americanas na Tanzânia e no Quênia, em 1998

O terrorista Abu Anas al-Liby, apontado como participante dos atentados simultâneos contra as embaixadas americanas em Dar es Salaam, na Tanzânia, e Nairóbi, no Quênia, em 1998, será julgado nos Estados Unidos. Integrante da lista dos terroristas mais procurados do FBI, ele foi capturado por soldados americanos em uma operação em Trípoli, capital da Líbia, no último dia 5. Ele seria ligado ao comando da rede Al Qaeda.

Leia também:

EUA capturam número dois do Talibã no Paquistão

Terrorista da lista dos mais procurados é dado como morto

O terrorista, que ficou sob custódia militar durante mais de uma semana, deverá comparecer a um tribunal em Nova York nesta terça. Não se sabe se ele colaborou com os investigadores ao ser interrogado a bordo de um navio, enquanto era levado aos Estados Unidos, ou se passou alguma informação importante para as autoridades americanas. A acusação contra al-Liby e outros acusados de envolvimento nos atentados que deixaram 224 mortos foi apresentada em 2001.

Um grupo de homens armados manteve o primeiro-ministro líbio Ali Zidan refém durante algumas horas na última quinta-feira e alegou que a ação foi uma resposta ao papel do governo na captura de al-Liby. O secretário de Estado americano, John Kerry, defendeu a operação do dia 5 e classificou al-Liby como um “alvo apropriado”. A Líbia pediu explicações aos EUA sobre a ação em Trípoli.

Saiba mais:

Entenda como funcionam as listas de procurados do FBI

(Com agência Reuters)