Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Amatrice, devastada em terremoto, era polo turístico na Itália

A cidade ficou em ruínas após o terremoto da madrugada de quarta-feira, que deixou 38 mortos na Itália

Por Da redação Atualizado em 24 ago 2016, 11h09 - Publicado em 24 ago 2016, 09h21

Amatrice, a cidadezinha italiana de 2.600 habitantes devastada por um terremoto na madrugada desta quarta-feira, é considerada um dos vilarejos mais belos do país e um conhecido destino turístico da região do Lazio. Fundado na Idade Média, o município abriga mais de 100 igrejas históricas e faz parte do Parque Nacional del Gran Sasso e Monti della Laga, o terceiro maior do país.

No coração do município, se destaca a Torre Cívica, feita de pedra e que se ergue a 25 metros de altura em frente à Prefeitura, datada do século 13. A cidade também é um polo da gastronomia italiana por ser uma importante produtora de guanciale, um tipo de bacon, e queijo pecorino, dois ingredientes do molho matriciana, que deve seu nome a Amatrice.

Amantes dos pássaros também viajam à cidade para observar a águia-real, que tem em Amatrice um de seus principais locais de construção de ninhos. Seu centro histórico, destruído pelo tremor, era rodeado por um sistema de fortes, com alguns trechos visíveis até os dias de hoje.

Leia mais:
Forte terremoto no centro da Itália deixa ao menos 70 mortos
Imagens mostram a destruição causada pelo tremor
Papa Francisco pede orações para as vítimas de terremoto

Em 2015, o município entrou para o guia I borghi più belli d’Italia (“Os vilarejos mais belos da Itália”), que reúne cidadezinhas pitorescas com o melhor da tradição do país. No próximo fim de semana, receberia o Festival do Espaguete à Matriciana e, por isso estava repleta de turistas.

Continua após a publicidade

Até o momento, o balanço oficial contabiliza 17 mortos pelo terremoto em Amatrice e um total de mais de 70 nas localidades atingidas. Seu centro histórico foi destruído e a cidade foi literalmente dividida em duas.

Mapa: Local do epicentro em vermelho e cidades mais afetas em laranja. Clique nos pontos para mais informações

[googlemaps https://www.google.com/maps/d/embed?mid=11Bgrvf_rbxoTrwe-lwNlgOyOV3M&w=640&h=480%5D

(Com ANSA)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)