Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Tailândia detectou avião não identificado após desaparecimento do voo MH 370

Fortes indícios indicam que radares tailandeses captaram o voo MH 370 fora de sua rota original. Nas Ilhas Maldivas, pessoas dizem ter visto o avião

Por Da Redação 19 mar 2014, 08h29

A Tailândia detectou um avião não identificado que mudou várias vezes de direção ao examinar as informações dos radares correspondentes após o desaparecimento do voo MH370, anunciou nesta quarta-feira o porta-voz da Aeronáutica do país. A pedido das autoridades da Malásia, a Tailândia verificou as informações enviadas pelos radares da região sul do país, disse o porta-voz Monthon Suchookorn.

Os radares mostraram que no dia 8 de março “às 0H28, sete minutos depois do desaparecimento do voo MH370, um avião não identificado voava em direção sudoeste”, no sentido oposto à trajetória prevista pelo Boeing 777 entre Kuala Lumpur e Pequim. O horário corresponde à última transmissão do transponder do voo MH370 (1H21 horário da Malásia, 0H21 horário da Tailândia), em alguma parte entre a costa leste da Malásia e o sul do Vietnã. “A aeronave seguiu para mais longe, ao sul, até Kuala Lumpur e o estreito de Malaca, antes de seguir para o norte, para o mar de Andamão, ao oeste da península malaia”, completou Suchookorn.

Leia também

Área de busca aumenta, mas investigação avança pouco

Desvio pode ter sido programado no computador de bordo

China afasta suspeitas contra seus cidadãos no voo MH370

O sinal, que não era nítido, desapareceu então, segundo o porta-voz militar, que repassou a informação a Kuala Lumpur. “Não é possível confirmar com certeza que o avião era o do voo MH370, mas os indícios apontam que é possível que seja”, insistiu Suchookorn. (Continue lendo o texto)

O desaparecimento do Boeing 777 da Malaysia Airlines

Continua após a publicidade

O avião decolou de Kuala Lumpur no sábado 8 de março às 0H40 (13h30 de sexta-feira no horário de Brasília) com 239 pessoas a bordo e destino a Pequim, mas desapareceu das telas dos radares 40 minutos depois. A investigação entra no 12º dia sem qualquer indício dos destroços do Boeing 777 e com poucos elementos conhecidos, muitos deles contraditórios, o que transforma este desaparecimento em um dos grandes mistérios da aviação moderna.

Dados apagados – Os investigadores da Malásia descobriram nesta quarta-feira que alguns dados do simulador de voo do piloto Zaharie Ahmad Shah, que estava no comando do voo MH 370, foram apagados. “Alguns dados foram deletados do simulador. Os nossos esforços agora são para recuperar essas informações”, disse Hishammuddin Hussein, ministro da Defesa. O simulador de voo foi recuperado na casa do piloto durante o último fim de semana, como parte da investigação policial. Todos os tripulantes e funcionários da companhia que estavam envolvidos com o voo estão sendo investigados. Até que haja provas concretas, segundo o ministro, toda a tripulação e passageiros são considerados inocentes.

Leia mais:

Saiba como o avião da Malaysia Airlines pode ser localizado

‘Não é possível um piloto desligar todos os sistemas de comunicação’, diz especialista

Testemunhas oculares – A polícia das Maldivas anunciou que examina os depoimentos divulgados por um site de notícias da ilha. Algumas pessoas afirmaram ter visto um “grande avião voando a baixa altitude” no dia do desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines. As testemunhas afirmam ainda que o avião era branco com faixas vermelhas, descrição que corresponde ao Boeing 777 desaparecido.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)