Clique e assine a partir de 9,90/mês

Suriname e Santa Luzia querem integrar Alba e Petrocaribe

Por Juan Barreto - 5 fev 2012, 17h59

Os governos de Suriname e Santa Luzia pediram, neste domingo, para se tornar membros da Petrocaribe e da Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (Alba), durante a décima primeira cúpula do bloco, celebrada em Caracas.

“Tenho aqui a resolução dos países-membros da Alba sobre o ingresso, como membros convidados especiais, de Santa Luzia e Suriname, e ratificando a presença do Haiti como membro convidado permanente. Esta resolução circulou e foi aprovada”, disse o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, moderador da cúpula de dois dias, inaugurada no sábado.

“Ficam aprovados como membros convidados especiais Santa Luzia e Suriname, e se inicia o processo para sua plena incorporação (…) Obrigado a vocês, amigos, por acreditar em nós, na Alba”, acrescentou o presidente venezuelano.

O presidente do Suriname, Desi Bouterse, e o primeiro-ministro de Santa Luzia, Kenneth Anthony, presentes na cúpula, se mostraram muito interessados em sua incorporação à Petrocaribe e seu ingresso próximo na Alba como membros plenos.

“Finalizamos as negociações com a Petrocaribe e isto parece estar caminhando, mas agora estamos (…) vendo como vamos ser membros da Alba, por isso estamos aqui para aprender e nos encaminhar; isto já é questão de tempo”, afirmou Bouterse.

Anthony disse que o processo para Santa Luzia “é em duas etapas, primeiro a Petrocaribe, e uma vez concluídas as discussões com a Petrocaribe, começamos as discussões com a Alba (…), a questão é fazê-lo o mais rápido possível”.

A Petrocaribe é uma iniciativa impulsionada pela Venezuela, na qual este país fornece petróleo em condições preferenciais, favorecendo especialmente os países-membros quando o preço do barril está alto.

Atualmente, os integrantes pagam 50% da conta petroleira a 25 anos de prazo e o resto em condições favoráveis para os devedores, inclusive com a troca de bens e serviços.

A Alba é uma iniciativa de Cuba e Venezuela, criada em 2004, e integrada, ainda, por Equador, Bolívia, Nicarágua, Dominica, São Vicente e Granadinas, Antígua e Barbuda.

Continua após a publicidade
Publicidade