Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sul-africanos rezam por Mandela; Zuma fala em ‘melhora’

Enquanto centenas realizam vigília no hospital, atual presidente diz que o estado de saúde do líder negro se estabilizou, apesar de continuar crítico

Centenas de sul-africanos realizaram uma vigília na noite desta quinta-feira no lado de fora do hospital onde está internado o ex-presidente Nelson Mandela. Segurando velas e cartazes, a multidão se uniu em orações e homenagens ao ícone da luta contra o apartheid. Internado há vinte dias em Pretória, Mandela está em estado crítico desde o último domingo e respira com a ajuda de aparelhos.

Enquanto a África do Sul acompanha com apreensão as notícias sobre a saúde de seu herói nacional, o atual presidente Jacob Zuma trouxe palavras otimistas ao comentar, na quinta-feira, o quadro clínico de Mandela. “Ele está muito melhor hoje do que quando o vi na última noite (quarta)”, afirmou. Zuma, que cancelou uma viagem para Moçambique para acompanhar a situação do ex-governante, destacou que o estado de Mandela continua crítico, mas agora está estabilizado.

Irritação – Reunida no hospital em Pretória, a família do líder mostrou sinais de irritação com a imprensa internacional que se aglomera ao redor do complexo médico à espera de informações e chamou os jornalistas de “abutres”. A filha mais velha do ex-presidente, Makaziwe, disse que o clã compreende o interesse internacional em torno de Mandela, mas reclamou que parte da imprensa está “ultrapassando os limites”.

Mais cedo, depois de uma visita ao hospital, Makaziwe relatou que o pai ainda abre os olhos e responde aos seus toques, mas ressaltou que o quadro geral é grave. “Seu estado é muito crítico, pode ocorrer qualquer coisa de forma iminente. Não quero mentir, ele não tem bom aspecto.”

Obama – Em um giro pelo continente africano, o presidente dos Estados Unidos Barack Obama deve chegar à África do Sul nesta sexta-feira e uma visita a Mandela no hospital não está descartada – a decisão dependeria da aprovação da família do líder. Em declaração para a CNN, Obama disse que o ex-presidente africano é um de seus “heróis pessoais”. “Acredito que ele seja um herói para todo o mundo”, afirmou. “Se e quando ele partir, sabemos que seu legado irá permanecer ao longo dos anos.”