Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

“Somos todos ‘CharlieHebdo'”: a reação ao atentado nas redes

Usuários usaram a hashtag #CharlieHebdo para demonstrar solidariedade às vítimas e repúdio ao terror. Charges produzidas por cartunistas logo após o ataque em Paris também foram intensamente compartilhadas no Twitter

As reações nas redes sociais ao atentado terrorista contra a sede da revista semanal de humor Charlie Hebdo demonstram solidariedade às vítimas e defesa da liberdade de expressão. Ao menos doze pessoas morreram em decorrência no ataque em Paris, nesta quarta-feira.

Um dos comentários na página da publicação no Facebook afirma: “Solidariedade ao Charlie Hebdo e LIBERDADE DE EXPRESSÃO!!!”. Um trecho de outro post vai na mesma linha: “As palavras não matam, o espírito e o humor são riquezas, mas para compreendê-los é preciso humanidade e inteligência.”

“Eu sou muçulmano, não moro na França, mas apresento meus sinceros sentimentos às famílias das vítimas e toda minha solidariedade à Charlie Hebdo. Esses criminosos não são muçulmanos, são bárbaros sanguinários desequilibrados”, diz outro post. Uma mulher também se identifica como muçulmana e se solidariza com os familiares das vítimas. “É preciso saber que o Islã não são os muçulmanos, é uma religião revelada por Deus. Os muçulmanos são seres imperfeitos que tentam praticar essa religião, mas que cometem erros e pecados. Matar inocentes, como fazem os terroristas, é proibido no Islã. Isso não faz parte da minha religião e essas pessoas não podem se considerar muçulmanos.”

Concentração – A hashtag #JeSuisCharlie (eu sou Charlie) tem concentrado a maior parte dos comentários. Moradores de Paris estão usando a frase para organizar vigílias em homenagens às vítimas em várias partes da cidade na noite de hoje.

/ppImagens%20que%20circularam%20pelo%20Twitter%20—%20algumas%20produzidas%20por%20cartunistas%20—%20em%20referência%20ao%20ataque%20terrorista%20desta%20quarta-feira,%20em%20Paris/pphttps://storify.com/vejanoticias/somos-todos-charliehebdo-a-reac-o-ao-atentado-no/embed?border=false