Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Social-democratas ganham com clareza na Eslováquia, indicam pesquisas

Bratislava, 10 mar (EFE).- O ex-primeiro-ministro social-democrata Robert Fico cumpriu neste sábado as expectativas geradas pelas pesquisas pré-eleitorais na Eslováquia ao conseguir que seu partido, Smer, obtivesse uma arrasadora vitória nas eleições gerais antecipadas, com cerca de 40% dos votos, 30 pontos a mais do que o partido seguinte.

Segundo as pesquisas de boca de urna, o líder opositor precisará formar uma coalizão com outra legenda para poder governar este pequeno país centro-europeu, membro da União Europeia desde 2004 e da zona do euro desde 2008.

As pesquisas da agência Focus atribuem a Fico 39,6% dos votos, o que se traduziria em 75 deputados, exatamente a metade das 150 cadeiras do Conselho Nacional unicameral.

Outra estimativa outorga a ele apenas 37,3% dos votos, o que representa 69 deputados, frente aos 62 que tem na atualidade.

O rival mais direto de seu partido, o Movimento Cristão Democrático (KDH), obteve em torno de 10%, pelos quais levaria 19 cadeiras parlamentares, frente às 15 atuais.

À espera de uma confirmação dessas projeções, o KDG foi o único da fracassada coalizão de centro-direita de Iveta Radicova que conseguiu melhorar sua posição.

Além de social-democratas e democratas-cristãos, entrariam no Parlamento outros cinco partidos.

Por outro lado, o grande perdedor das eleições, segundo a pesquisa, será o conservador SDKU, afetado pelo escândalo de corrupção divulgado antes das eleições, gerando uma onda de protestos populares.

Um total de 26 partidos se apresentaram neste sábado às eleições, à qual estavam habilitadas a votar cerca de 4 milhões de pessoas.

A Eslováquia, que durante anos foi um dos países de maior crescimento econômico da União Europeia, é ainda o segundo país mais pobre da zona do euro, com uma taxa de desemprego de 13%. EFE