Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Shinzo Abe é nomeado como novo premiê do Japão

Político assume com o desafio de recuperar a estagnada economia do país

Por Da Redação - 26 dez 2012, 05h47

O Parlamento japonês nomeou nesta quarta-feira Shinzo Abe como o novo primeiro-ministro do país. Líder do Partido Liberal Democrata (PLD), Abe assume o cargo pela segunda vez, após governar por um ano entre 2006 e 2007.

A oficialização de Abe como chefe de governo acontece dias depois da larga vitória do conservador PLD nas eleições legislativas do país, quando a legenda derrotou de forma contundente o rival progressista Partido Democrático (PD), do ex-premiê Yoshihiko Noda. Com Abe, o PLD, que comandou o Japão de forma quase ininterrupta nos últimos cinquenta anos, volta ao poder após um hiato de três anos.

Leia também:

BC japonês injeta 10 trilhões de ienes na economia

Publicidade

Novo premiê do Japão não negociará soberania das ilhas

Desafios – O novo primeiro-ministro recebeu 328 a favor das 480 cadeiras da câmara baixa — dominada pelo PLD –, mas, apesar deste amplo apoio, Shinzo Abe tem um enorme desafio pela frente. Castigada pela crise europeia, pelo tsunami de 2011 e pela valorização do iene, a estagnada economia japonesa vive sob a sombra da recessão — motivos que contribuíram para a queda da popularidade e consequente derrocada de Noda. A renúncia de chefes de governo, no entanto, não é uma novidade na instável política japonesa. Ao assumir o posto, Abe se tornou o sétimo primeiro-ministro do país em um período de apenas seis anos.

Além dos desafios na área econômica, o novo premiê também terá de lidar com a crescente influência da China na Ásia. Nessa questão, Abe já deu indícios de que adotará uma postura dura: há duas semanas, afirmou que a soberania japonesa sobre as disputadas ilhas Senkaku “não é negociável”.

Segundo a imprensa local, o novo premiê deve apresentar ainda hoje os membros de seu gabinete antes da cerimônia de posse, que será realizada em um ato solene no Palácio Imperial japonês.

Publicidade

(Com agência EFE)

Publicidade