Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Senado abre caminho para plano de ajuda financeira de Biden

Presidente Joe Biden venceu primeira batalha no Senado com voto de desempate da vice Kamala Harris

Por Da Redação Atualizado em 5 fev 2021, 15h51 - Publicado em 5 fev 2021, 15h39

O Senado dos Estados Unidos votou, nesta sexta-feira, 5, a favor de uma moção que abre caminho para a aprovação do plano de resgate econômico para a Covid-19, de 1,9 trilhão de dólares. Desta forma, a proposta do presidente democrata, Joe Biden, será aprovada sem a necessidade do apoio da oposição republicana. 

Após 15 horas de uma sessão que se estendeu ao longo de toda a noite, a vice-presidente Kamala Harris chegou por volta de cinco e meia da manhã ao Capitólio para dar o voto de desempate. De acordo com a Constituição do país, a vice-presidente detém o voto de minerva caso haja empate em alguma votação do Congresso. Com o resultado das últimas eleições, o Senado ficou divido entre 50 senadores de cada partido – democrata e republicano.  

Os congressistas apresentaram dezenas de emendas ao texto. Em alguns casos, as propostas receberam o apoio de parlamentares de ambos partidos, como a que buscava proibir a entrega de uma ajuda de 1.400 dólares a cidadãos de casas com renda alta.

O voto desta sexta-feira não significa a aprovação para o plano de alívio econômico do governo, mas abriu o caminho para que os democratas possam aprová-lo por uma maioria simples, evitando assim possíveis bloqueios dos republicanos. Muitos opositores são contra o projeto democrata por considerá-lo muito caro.  

O avanço do plano de ajuda é a primeira vitória do presidente Joe Biden no Congresso, uma vez que não precisou de nenhum apoio do Partido Republicano para avançar. O atual presidente se mostrou disposto a negociar e se comprometer com os republicanos durante seu mandato, porém deixou claro que está pronto para avançar sem eles caso seja necessário. O projeto irá agora para a Cãmara dos Deputados, onde os democratas não necessitam de seus rivais políticos para aprovação. O voto final é aguardado para o final desta sexta-feira.   

Os Estados Unidos é o país mais afetado pelo coronavírus, superando na última quarta-feira a marca de 450.000 mortes por Covid-19. 

Continua após a publicidade
Publicidade