Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Rússia revela objetivo de controlar tanto Donbas quanto o sul da Ucrânia

É a primeira vez que a Rússia admitiu que pretende estabelecer um corredor terrestre para conectar a Rússia à Crimeia, península que anexou em 2014

Por Da Redação
Atualizado em 22 abr 2022, 08h44 - Publicado em 22 abr 2022, 08h40

O comandante do Distrito Militar Central da Rússia, Rustam Minnekaev, afirmou nesta sexta-feira, 22, que o objetivo de da invasão à Ucrânia é assumir “controle total” tanto sobre o sul do país quanto sobre Donbas, onde concentram-se os separatistas pró-Rússia.

Esta é a primeira vez que a Rússia admitiu que pretende estabelecer um corredor terrestre para conectar a Rússia à Crimeia, península que anexou em 2014.

“Desde o início da segunda fase da operação especial, que começou há dois dias, uma das tarefas do exército russo é estabelecer controle total sobre Donbas e sul da Ucrânia. Isso fornecerá um corredor terrestre para a Crimeia”, disse o general Rustam Minnekaev, segundo a TASS, agência de notícias estatal russa.

Ele acrescentou que o controle sobre o sul da Ucrânia daria às forças russas acesso à Transnístria, um estado separatista na Moldávia, onde um contingente de forças russas está alocado desde o início dos anos 1990.

As forças russas conquistaram apenas parte do sul da Ucrânia. O governo ucraniano ainda controla as principais cidades de Mykolaiv e Odesa – e soldados ucranianos seguem resistindo em uma usina siderúrgica em Mariupol.

Continua após a publicidade

Após um fracasso em tomar Kiev, a Rússia retirou suas forças no norte da Ucrânia nas últimas semanas. Militares russos alegaram que sua estratégia mudou e o novo objetivo era tomar toda a região leste de Donbas.

+ A caminho da extinção, Otan recupera relevância em meio à guerra

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, se recusou a comentar sobre o que significa, exatamente, o “sul da Ucrânia”.

Autoridades ucranianas alertaram nos últimos dias que as forças russas que ocupam a cidade de Kherson, ao sul do país, planejavam realizar um referendo ilegítimo para declarar a chamada “República Popular de Kherson”, espelhando a criação de repúblicas separatistas em Donbas em 2014 – medida que preparou o terreno para a invasão russa em 24 de fevereiro.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.