Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Romney qualifica de ‘precipitada’ retirada dos EUA do Iraque

Pré-candidato republicano culpou Obama por fracasso para impor permanência

O pré-candidato republicano Mitt Romney disse em uma entrevista transmitida neste domingo que a retirada das tropas americanas do Iraque foi “precipitada” e culpou o presidente Barack Obama por um fracasso para impor a permanência de alguns contingentes no país.

“Acredito que vamos ver que o presidente, ao não implementar um acordo sobre os contingentes com os líderes iraquianos, retirou as tropas de uma forma precipitada e deveríamos ter deixado 10.000, 20.000, 30.000 funcionários para ajudar em uma transição em direção à soberania militar iraquiana”, considerou Romney em uma entrevista à Fox News Sunday.

Infográfico: Os republicanos que querem o lugar de Barack Obama

Os comentários de Romney – que constituem sua primeira aparição em um programa de entrevistas dominical – foram feitos depois que os últimos soldados americanos cruzaram a fronteira do Iraque em direção ao Kuwait, quase nove anos após a invasão liderada pelos Estados Unidos, que terminou com milhares de iraquianos mortos e 4.474 baixas entre as tropas americanas.

Os comandantes militares americanos advogaram por deixar alguns soldados no país para treinar e apoiar as forças iraquianas, mas o primeiro-ministro do país árabe, Nuri al-Maliki, rejeitou uma extensão da tutela legal às tropas americanas mediante um acordo com os ocupantes. “Estou muito preocupado com esta situação. Espero que funcione”, considerou Romney.

Popularidade – Romney – que já liderou e foi o mais cotado para representar os republicanos nas eleições presidenciais – está de volta à liderança. Menos de três semanas antes que a batalha dos republicanos, de estado em estado, comece em Iowa para encontrar o melhor oponente de Obama, as pesquisas mostram que o apoio ao seu principal rival, Newt Gingrich, já pode estar diminuindo.

O pré-candidato também ganhou um apoio importante na sexta-feira, o da governadora da Carolina do Sul, Nikki Haley. Com outros candidatos lutando para ficar com uma parte do apoio a Gingrich, Romney foi um exemplo de decoro durante o debate final dos republicanos, na quinta-feira, antes do inicio da escolha de candidato em 3 de janeiro, em Iowa.

Leia na coluna do Caio Blinder:

Romney está na capa da edição corrente da revista Time, mostrando sua ingrata jornada para conquistar os corações e mentes dos eleitores republicanos. A pergunta da revista (de Romney) é: por que eles não gostam de mim? Já a revista de domingo do New York Times ressalta que Romney, na missão de salvar os EUA de sua crise e de Obama, é o “supehéroi mais chato do mundo”.

(Com agência France-Presse)