Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Romney defende valores familiares e Gingrich devolve críticas na Flórida

Miami, 30 jan (EFE).- À véspera das eleições primárias na Flórida, o pré-candidato Mitt Romney decidiu investir na retórica dos valores familiares para atrair o voto dos hispânicos no estado, enquanto Newt Gingrich dedicou seus esforços nesta segunda-feira para se defender das críticas de seu maior rival na corrida republicana para o pleito presidencial dos Estados Unidos.

‘Sei que, em particular, as famílias de renda média têm dificuldades para chegar ao fim do mês’, declarou Romney em uma propaganda lançada na Flórida, onde nesta terça-feira serão realizadas as eleições primárias do Partido Republicano.

A Flórida é o primeiro grande estado americano a realizar as primárias deste ano, com 50 delegados em jogo. O voto das comunidades latinas será decisivo. Segundo uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela Universidade de Quinnipiac, Romney conta com 14 pontos de vantagem sobre Gingrich.

Por isso, os dois pré-candidatos com mais chances não deixaram de falar nesses dias sobre os temas que supostamente mais preocupam os latinos que vivem na Flórida, comunidade que representa mais de dois em cada dez habitantes do estado.

Assim, para os mais de 1,2 milhão de cubanos que lá vivem, os dois políticos republicanos prometeram postura firme com o regime de Raúl Castro em Cuba. Já de olho nos cerca de 850 mil provenientes de Porto Rico que vivem na Flórida, ambos defenderam a anexação da ilha como mais um estado dos EUA.

Além disso, não faltaram constantes alusões sobre como reduzir o número de imigrantes em situação irregular e como aumentar o emprego em um estado onde 10% da população economicamente ativa se encontra paralisada.

Em seu discurso, o ex-governador de Massachusetts apostou nos valores familiares, ciente de que a maioria dos latinos valoriza muito a família e que ele pode se vangloriar de ter um histórico familiar estável e convencional, diferente de Gingrich.

‘Quando se observa a família do governador Romney, percebe-se que ele foi muito bem-sucedido. Construiu uma grande família e está muito comprometido com sua esposa. É alguém que teve sucesso na vida’, disse recentemente o governador da Flórida, Rick Scott, em entrevista à rede ‘CNN’.

Na opinião de Scott, esta é a chave para que Romney convença mais os eleitores hispânicos da Flórida, enquanto Gingrich foi alvo de polêmica neste mês, após sua ex-mulher Marianne Gingrich revelar que o político teria lhe proposto um ‘casamento aberto’ para que pudesse manter um caso com sua então amante.

Romney fez questão de aparecer ainda mais rodeado pela família durante a campanha na Flórida. No domingo, acompanhado da esposa e do filho mais novo, foi a um popular restaurante de Hialeah, cidade próxima a Miami e considerada uma das mais hispânicas do país – quase 90% de seus 225 mil habitantes falam espanhol.

Ele se deixou fotografar em um restaurante cubano cortando um leitão assado inteiro, ao ritmo de músicas cubanas e rodeado de alguns dos políticos republicanos de maior relevância na Flórida, enquanto sua esposa falava da importância que Romney dá à família.

‘Me parece um candidato ideal. Gosto muito que ele defenda os valores familiares’, disse nesta segunda-feira à Agência Efe a eleitora Adelia Torres, nascida em Cuba, mas residente na Flórida há 23 anos. ‘Todos os latinos acham que a família é a base. Se alguém não cuida da família, como vai cuidar do país?’.

Durante seus atos de campanha desta segunda-feira, Romney também manteve as críticas a Gingrich, acusando-o de ter feito lobby pela hipotecária Freddie Mac e ridicularizando-o por prometer a criação de uma base permanente dos EUA na Lua.

Gingrich, por sua vez, também criticou o rival por ideias como vetar o financiamento de comida kosher em asilos para idosos e destinar dinheiro demais à própria campanha política na Flórida. O ex-presidente da Câmara de Representantes enfatizou que os republicanos precisam de um ‘verdadeiro conservador’ para fazer frente ao atual governante americano, Barack Obama.

‘Não precisamos de alguém que saiba falar bem. Pode ser que diga coisas com as quais estamos de acordo, mas não tem a experiência de ser um líder efetivo’, disse Gingrich, após prometer que não abandonará a corrida republica, mesmo que perca a batalha desta terça-feira.

Se Romney ganhar na Flórida, acumulará duas vitórias e o voto de 81 delegados, o que poderia lhe garantir inclusive uma forte injeção de verbas de doadores até então indefinidos sobre o pré-candidato mais forte para enfrentar Obama nas eleições presidenciais de novembro.

Por enquanto, Gingrich tem 26 delegados garantidos, dos 1.144 necessários para ser designado candidato presidencial.

O chamado Tea Party Patriots, maior grupo de organizações do movimento ultraconservador Tea Party nos EUA, anunciou nesta segunda-feira que Gingrich lidera as pesquisas entre seus membros, o que se soma a outras importantes adesões, como a do ex-aspirante à corrida presidencial republicana Herman Cain.

Nos últimos dias, Gingrich também recebeu o apoio de Rick Perry, governador do Texas, que decidiu abandonar a corrida pela candidatura, e o da ex-governadora do Alasca Sarah Palin. EFE