Clique e assine com 88% de desconto

Republicanos defendem redução de gastos como prioridade

O discurso de Obama abarcou temas que devem marcar sua campanha em 2012

Por Da Redação - 26 jan 2011, 20h52

Horas após o discurso do Estado da União, o presidente Barack Obama já enfrenta a oposição dos republicanos ao seu objetivo de investir em pesquisas. Enquanto Obama afirma que a estratégia é importante para tornar o país mais competitivo e gerar empregos, no que ele chamou de “momento Sputnik”, os republicanos defendem que os EUA enfrentam um peso esmagador da dívida e que está em curso um desastre econômico se não houver uma ação concreta para colocar o déficit orçamentário sob controle. Obama viajou nessa quarta-feira para o estado de Wisconsin para vender seu programa de governo, delineado em torno de cinco pilares: inovação, educação, infra-estrutura, redução do déficit fiscal e reforma do governo – temas que provavelmente marcarão sua campanha em 2012.

Segundo o presidente do Comitê de Orçamento da Câmara, Paul Ryan, os cortes de gastos devem começar imediatamente. “Nosso país está se aproximando de um ponto de inflexão. Estamos em um momento onde, se o governo cresce sem controle e sem contestação, o melhor século da América será o nosso século passado”, afirmou Ryan em declarações pela TV. O congressista disse que o atual modelo de negócios deve chegar ao fim. “Nós nos prendemos a duas convicções: a arrecadação limitada não é uma estratégia; cortes de gastos têm que vir em primeiro lugar”, acrescentou.

Paul Ryan é conhecido por propor um plano de orçamento polêmico, repleto de ideias politicamente impopulares. Uma delas é transformar gradualmente o Medicare, o programa estatal de cobertura de saúde para idosos, em um programa do comprovante de compra de seguros privados. Ele também pretende reduzir os benefícios de pensão da Previdência Social.

A ida de Obama a Wisconsin não é aleatória. O estado é considerado chave para sua possível reeleição em 2012, já que o presidente venceu ali por 14 pontos nas eleições de 2008. Porém, nas eleições parlamentares de 2010, Wisconsin elegeu um governador republicano: Scott Walter.

Publicidade

Discurso – Obama anunciou nesta madrugada um plano de congelamento nos gastos públicos por cinco anos, com o objetivo de reduzir o défict em 400 milhões de dólares na próxima década. “Deverão ser cortes precisos – de bisturi ,- e não de machado. Reduzir o déficit com o achatamento de nossos investimentos em inovação e educação é como deixar mais leve um avião superlotado removendo seus motores”, disse. Obama apresentou ainda uma meta de diminuir em 78 milhões de dólares nos gastos militares dos próximos anos.

O presidente também estabeleceu durante seu discurso sobre o Estado da União uma meta para que a maioria das usinas do país produzam energia limpa até 2035, incluindo fontes como carvão limpo, e gás natural. Obama também pediu investimentos em tecnologias limpas e fez um apelo para que o Congresso elimine bilhões de dólares em subsídios para empresas de petróleo. “Não sei se vocês notaram, mas eles estão se saindo bastante bem sozinhos”, disse Obama sobre os lucros aferidos pelas petrolíferas. “Então em vez de subsidiar a energia de ontem, vamos investir na de amanhã.”

Publicidade