Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Representante dos EUA tenta salvar o acordo de paz

George Mitchell precisa retomar negociações entre israelenses e palestinos

O enviado especial dos Estados Unidos para o Oriente Médio, George Mitchell, chega nesta terça-feira à região para tentar salvar as negociações de paz entre israelenses e palestinos – que ficaram ainda mais ameaçadas depois que as construções de colônias judaicas foram retomadas na Cisjordânia com a expiração do prazo da moratória que impedia as obras.

Mitchell permanecerá na região por uma semana e deverá participar de vários encontros em Jerusalém e Ramala com o intuito de desbloquear o processo de pacificação, que teve o diálogo retomado no início do mês, em Washington, com a mediação do presidente americano Barack Obama. Sua tarefa não será das mais fáceis, já o clima entre os dois povos não está nada amistoso.

Mesmo sem estender o prazo da moratória o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, quis se mostrar empenhado em continuar as conversas e pediu, na segunda-feira, que o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, não abandone as negociações. “Pelo futuro de nossos povos, vamos nos focar no que realmente é importante. Vamos ter conversas sinceras e rápidas para chegar a um acordo em um ano.”

O apelo não adiantou. Nesta terça, Abbas ameaçou abandonar mais uma vez o diálogo, caso a colonização não seja interrompida e, em resposta a Netanyahu, disse que “a paz é mais importante que a colonização”. Enquanto isso, ele transferiu a decisão final de interromper o acordo de paz para o comitê de acompanhamento da Liga Árabe, que se reunirá no próximo dia 4, no Egito.

(Com agência EFE)