Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rei do Nepal não paga a conta de luz – há dez anos

A dívida de Gyanendra Shah já soma 7 milhões de rúpias nepalesas, cerca de 270.000 reais

O último rei do Nepal, Gyanendra Shah, que deixou o poder em 2008 com o final da monarquia, está há uma década sem pagar a conta de luz. A companhia elétrica local, porém, não se atreve a cortar a provisão de energia. Shah vive desde 2008 no modesto palácio Nagarjuna, nos arredores de Katmandu, que foi cedido a ele pelo governo nepalês quando teve que abandonar as suntuosas estâncias reais de Narayanhiti, no centro da capital. Nesse ano o país do Himalaia acabou com quase 240 anos de monarquia para se transformar em uma república.

Contudo, as faturas devidas acumulam-se desde a época em que ainda ocupava o trono, segundo explicou nesta quinta-feira um dos responsáveis pela Autoridade de Eletricidade do Nepal (NEA, em sua sigla em inglês), Mukunda Man Chitrakar. Ao todo, já são 127 meses sem pagar as contas. A dívida mais as multas por falta de pagamento somam 7 milhões de rúpias nepalesas, cerca de 270.000 reais, sem que a empresa tenha ousado cortar a luz, apesar da lei permitir o corte a partir do segundo mês sem pagamento.

Leia também:

Vídeo: príncipe do Marrocos recusa tradicional beijo na mão

Terremoto destrói patrimônio histórico do Nepal

Vídeos mostram destruição e desespero durante terremoto no Nepal

“Como ele é antigo chefe da nação, ainda estamos pedindo que cumpra com suas dívidas”, afirmou Chitrakar. A empresa estatal ainda espera uma resposta das muitas cartas enviadas em vão à residência do antigo monarca na cidade. O único retorno recebido, acrescentou o responsável pela companhia, foi um pedido para que a empresa se dirigisse “ao escritório do primeiro-ministro pela fatura”, com o argumento de que desde 2005 o governo se encarregava de pagá-la, já que Nagarjuna foi uma das propriedades reais nacionalizadas ao ser abolida a monarquia.

No entanto, o diretor-executivo da NEA, Mukesh Raj Kafle, afirmou que a empresa não está tão segura em cobrar do governo e por isso primeiro entrou em contato com o escritório do primeiro-ministro, Sharma Oli. O gabinete de Oli assegura ter se inteirado do tema pela imprensa e espera tomar uma decisão “uma vez que receba uma carta formal da NEA”.

Gyanendra Shah foi coroado rei em meio à instabilidade que seguiu o assassinato de oito membros da família real nepalesa em 2001. Após o final da guerra com os maoístas e a proclamação da república, ele se transformou no último dos ocupantes do trono após quase dois séculos e meio de monarquia no Nepal.

(Com agência EFE)