Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Recursos do furacão Sandy são nova preocupação para governador republicano

Se suspeita de uso indevido do dinheiro em campanha de autopromoção for confirmada, ambições de Chris Christie à Casa Branca ficarão prejudicadas

O inferno astral do republicano Chris Christie, governador de Nova Jersey, está se prolongando. Dias depois de demitir uma assessora acusada de prejudicar deliberadamente um desafeto político do governador, surgem dúvidas sobre o uso que Christie fez dos fundos destinados ao Estado depois da passagem do furacão Sandy.

A pedido do democrata Frank Pallone, o inspetor-geral do Departamento de Moradia e Desenvolvimento Urbano apura se foram desviados quase 5 milhões para anúncios de televisão destinados a promover o turismo no estado, em um ano eleitoral. Neles, o governador aparece com a família. Outra empresa apresentou uma proposta 2 milhões de dólares mais barata para um comercial no qual a família de Christie não aparecia.

Se as suspeitas se confirmarem, as ambições de Christie de se candidatar à Presidência em 2016 ficarão seriamente prejudicadas. Foi exatamente a liderança do republicano na gestão da devastadora passagem do furacão Sandy por Nova Jersey, em 2012, que tornou o governador reconhecido. Desde então, seu nome passou a ser um dos mais cotados para a disputa das primárias republicanas para disputar a Casa Branca.

O gabinete de Christie afirmou que a campanha publicitária foi parte de um plano de ação aprovado pela administração de Barack Obama e desenvolvido com o objetivo de mostrar que a costa de Nova Jersey estava pronta para receber novos negócios meses depois da passagem do furacão.

Saiba mais:

Durante a passagem do furacão Sandy, Obama e Christie trocaram elogios

“Revisões da agência federal são rotineiras com todos os recursos alocados pelo governo federal para garantir que os fundos são distribuídos de forma justa. Temos certeza que qualquer apuração vai mostrar que os anúncios eram parte importante em ajudar Nova Jersey a se recuperar depois de ser atingida pelo pior furacão da história do estado”, afirmou a equipe do governador, em comunicado enviado à rede CNN.

Prefeitos – Na última semana, Christie teve de dar explicações depois que sua assessora Bridget Anne Kelly foi apontada como responsável pelo fechamento de pistas que ligam Fort Lee, cidade vizinha a Nova York, à ponte George Washington, uma das mais movimentadas do mundo. O fechamento seria uma retaliação contra o democrata Mark Sokolich, prefeito de Fort Lee, que não apoiou Christie em sua campanha pela reeleição no ano passado. A Assembleia local, controlada por democratas, anunciou nesta segunda a formação de um comitê especial para investigar o caso.

Depois que a denúncia veio à tona, outros prefeitos democratas de Nova Jersey que não apoiaram o governador surgem para dizer que também foram punidos. Steven Fulop, prefeito de Jersey City, decidiu não apoiar a reeleição de Christie e depois disso, teve várias reuniões com a administração estadual canceladas. O porta-voz do governador, Colin Reed, disse em comunicado que a administração trabalha com a prefeitura em vários assuntos e que as ações de Fulop “devem ser vistas pelas lentes da política partidária”.

(Com agência Reuters)