Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Recontagem confirma vitória da oposição em eleições na Turquia

Resultado do pleito municipal foi adiado após contestações de aliados do presidente, Recep Erdogan, que perdeu controle sobre as três maiores cidades turcas

O Partido Republicano do Povo (CHP), de oposição ao presidente da Turquia, Recep Erdogan, venceu as eleições para a prefeitura de Istambul, segundo confirmação da Suprema Corte Eleitoral do país nesta quarta-feira, 17.

O resultado da votação, realizada há mais de duas semanas, indicava desde o início uma vitória apertada do candidato oposicionista, mas foi contestado por aliados de Erdogan, que exigiam uma nova apuração. Eles acusavam a contabilização de 300.000 votos inválidos no pleito da maior cidade turca, onde a disputa e a contagem dos votos foram das mais acirradas da história do país.

Em um último esforço, o governista Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP) também pediu para que os votos nulos fossem computados em vários distritos de Istambul. A Suprema Corte Eleitoral aceitou o requerimento, mas ele apenas reduziu de 23.000 para 14.000 votos a desvantagem do governista Binali Yildirim, consolidando a vitória de Ekrem Imamoglu, representante do CHP.

Ainda nesta quarta, o novo prefeito foi pessoalmente até o Palácio de Justiça de Çaglayan para receber a confirmação de seu mandato de cinco anos como chefe do Poder Executivo municipal. A presença de Imamoglu acabou promovendo um verdadeiro ato público, já que vários partidários e eleitores se dirigiram para a sede do Judiciário local, em mais uma comemoração do resultado das urnas.

A consolidação da derrota é um golpe duro para o governo Erdogan, em meio a sua primeira recessão econômica em dezesseis anos no poder. Com a vitória em Istambul, a oposição agora domina as três maiores cidades da Turquia, incluindo a capital Ancara. Sua vitória é vista como um sinal de reprovação popular da gestão de crise do presidente, que vem investindo em novas medidas autoritárias.

O CHP é uma coalizão recente, formada para aumentar a capitalização de votos dos turcos insatisfeitos. Em Ancara, o candidato da oposição, Mansur Yavaş, ganhou 50,9% dos votos e encerrou 25 anos de poder do AKP na capital da Turquia. Ainda no dia 31, Immaoglu já tinha agradecido o apoio de 16 milhões de eleitores turcos, apesar da ausência de oficialização.

A presença ostensiva de Erdogan nos comícios municipais e a cobertura midiática majoritariamente positiva angariaram 50% dos votos para o AKP em escala nacional, mas não foram suficientes para evitar as derrotas previstas nos maiores centros turcos. As alegações de interferência do partido no processo eleitoral e prisões de candidatos da oposição no sudeste de maioria curda pesaram contra os apoiadores do presidente.

Os resultados das eleições devem complicar os esforços do governo para combater a recessão da Turquia, que foi oficializada em fevereiro. A inflação do país já bateu os 20%, aumentando o custo de vida local.

(com EFE)