Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pyongyang logo terá arma nuclear capaz de atingir EUA, diz CIA

O diretor da agência de inteligência americana, Mike Pompeo, afirmou que Donald Trump está determinado a evitar que a Coreia do Norte alcance este objetivo

Por AFP Atualizado em 20 out 2017, 16h44 - Publicado em 19 out 2017, 21h34

Os Estados Unidos devem assumir que a Coreia do Norte está prestes a obter um míssil nuclear com capacidade de atingir alvos em território americano, razão pela qual devem trabalhar para evitá-lo, advertiu nesta quinta-feira o diretor da CIA, Mike Pompeo. Segundo ele, o presidente americano, Donald Trump, está determinado a evitar que Pyongyang alcance esse objetivo.

“Trump deixou muito claro que está preparado para garantir que Kim Jong-un não tenha capacidade de colocar os Estados Unidos em risco. Se necessário, mediante força militar”, disse Pompeo, que, no entanto, afirmou que a Casa Branca ainda prefere usar sanções e diplomacia para forçar a Coreia do Norte a aceitar negociar um desarmamento.

“[Os norte-coreanos] estão tão perto agora em sua capacidade que, da perspectiva da política americana, devemos agir como se estivessem à beira desse objetivo”, expressou Pompeu durante coletiva de imprensa em Washington. Segundo o titular da CIA, os serviços americanos de inteligência acompanharam de perto o programa de mísseis de Pyongyang no passado, mas sua perícia em matéria de mísseis aumentou muito rapidamente para que se tenha segurança de quando atingirão seus alvos.

  • Nesta semana, o representante adjunto da Coreia do Norte na ONU declarou que seu país não porá seu arsenal nuclear nem seu programa de mísseis na mesa de negociações, a menos que Washington abandone sua “política hostil”.

    O assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, general Herbert McMaster, afirmou que não se permitirá ao governo norte-coreano desenvolver armas que possam ameaçar os Estados Unidos. “Não é que não tenhamos mais tempo, mas o tempo está acabando”, disse. Trump “não aceitará que esse regime ameace os Estados Unidos com armas nucleares”, destacou.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade