Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Putin: Rússia é ‘independente’ para decidir sobre Snowden

Ex-técnico da CIA, delator dos programas de espionagem em massa dos EUA, pediu asilo temporário à Rússia antes de escolher destino na América Latina

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou nesta quarta-feira que seu país possui uma “política externa independente” ao comentar a possibilidade de aceitar o pedido de asilo temporário feito pelo ex-técnico da CIA Edward Snowden, que delatou programas secretos de vigilância em massa dos Estados Unidos. Putin buscou, dessa forma, afastar os rumores de que seu governo extraditará o ex-consultor da Agência de Segurança Nacional americana (NSA), acusado de espionagem por Washington, para manter suas relações com os EUA.

Leia mais:

Putin diz que EUA ‘prenderam’ Snowden em Moscou

“Temos nossas tarefas para desenvolver as relações russo-americanas. Não vamos nos comportar como outros países se comportam”, afirmou o presidente russo, em uma provável referência às nações europeias que fecharam seu espaço aéreo para o avião do presidente boliviano Evo Morales, suspeito na ocasião de carregar Snowden. “Somos um país independente e temos uma política externa independente”, ressaltou o chefe do Kremlin durante uma visita à região de Chita, na Sibéria Oriental.

No entanto, Putin também fez questão de fazer uma alerta ao ex-técnico da CIA: “Advertimos Snowden que para nós é inaceitável qualquer atividade que prejudique as relações russo-americanas”. Ele ainda frisou que as “relações entre os estados são muito mais importantes que as sujas intrigas entre serviços secretos”.

Perguntado sobre o limite que separa a defesa dos direitos humanos das atividades contra os Estados Unidos, o presidente russo respondeu que não entraria em detalhes. “O trabalho a favor dos direitos humanos sempre tem um custo, mas, quando se realiza sob a égide e com o apoio financeiro dos Estados Unidos, é uma atividade bastante confortável”, declarou Putin.

Leia também:

Reunião do Mercosul vira palanque contra espionagem

Microsoft ajudou FBI e NSA a interceptar mensagens, diz jornal

“Quando se critica os Estados Unidos é mais difícil, como demonstra o fato ocorrido com o avião do presidente da Bolívia (Evo Morales)”, completou Putin ao relembrar o episódio em que Morales ficou retido durante várias horas em Viena, na Áustria, devido à suspeita de que Snowden estivesse na aeronave.

Asilo – Snowden, responsável pela revelação do esquema de espionagem em massa dos serviços secretos americanos, solicitou nesta terça-feira asilo temporário às autoridades da Rússia, disse seu advogado, Anatoly Kucherena. Ele confirmou que o americano apresentou o pedido de visto temporário. “Ele está me consultando sobre as diferentes opções”, disse Kucherena. “Como não conhece russo nem a legislação, expliquei tudo sobre o estatuto de refugiado e as leis que o definem”. Ao menos três países da América Latina – Venezuela, Bolívia e Nicarágua – teriam oferecido asilo político a ele.

Snowden está em uma área de trânsito do aeroporto Sheremetyevo, em Moscou, desde 23 de junho. Antes de as informações serem divulgadas, ele deixou o Havaí, onde trabalhava como consultor da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês), e foi para Hong Kong. E foi de lá que seguiu para Moscou. Com o passaporte suspenso, o ex-técnico está impedido de se deslocar.

(Com agência EFE)