Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Protesto de ex-mobilizados por guerra das Malvinas é dispersado

Por Sergio Goya 14 fev 2012, 13h48

Policiais e ex-soldados mobilizados na guerra da Argentina com a Grã-Bretanha pelas Ilhas Malvinas se enfrentaram nesta terça-feira em uma avenida de Buenos Aires durante um protesto para serem reconhecidos como veteranos do conflito de 1982, há quase 30 anos.

A polícia, apoiada por caminhões lança-água, lançou bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes que lançavam paus e pedras na avenida 9 de julho, próxima ao emblemático Obelisco de Buenos Aires, segundo imagens transmitidas pela televisão.

Os ex-soldados, que bloqueavam o intenso trânsito nesta estratégica avenida, foram desalojados após permanecerem no local durante toda a madrugada desta terça-feira. Vinte e quatro deles foram detidos e três policiais ficaram feridos.

Os manifestantes, que estavam com vestimentas de cores militares, exigem que o Estado pague um subsídio como soldados mobilizados pela guerra, embora eles não tenham participado diretamente no conflito, tendo permanecido na zona continental argentina, no sul do país.

“Queremos que nos paguem, que nos reconheçam: há uma lei que tem meia sanção no Congresso. Os verdes (pelos militares) nos defendem, mas os azuis (policiais) nos tratam como covardes”, disse um ex-soldado, vestido com roupa verde oliva, similar à dos militares.

Os soldados que combateram no arquipélago austral conquistaram nos últimos anos fortes benefícios, com aposentadorias que rondam os 5 mil pesos (cerca de 1.150 dólares), o nível de um salário médio.

Continua após a publicidade

Publicidade