Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Protesto contra Trump em Portland termina com homem baleado

Manifestações de oposição ao presidente eleito aconteceram em pelo menos vinte cidades do país na noite de sexta-feira

Protestos contra a vitória do republicano Donald Trump nas eleições presidenciais dos Estados Unidos continuaram a se espalhar pelo país, na madrugada deste sábado. Na cidade de Portland, no Oregon, um manifestante ficou ferido ao ser atingido por um tiro e precisou ser levado ao hospital.

Em comunicado, o Departamento de Polícia de Portland informou que a vítima, que não foi identificada, foi ferida na ponte Morrison por volta da 00h45 local (05h45, em Brasília), quando os manifestantes interromperam o tráfego de veículos. Revoltado, um homem que tentava passar com seu carro pela ponte sacou uma arma e disparou contra a multidão.

O agressor fugiu e está sendo procurado pela polícia. O episódio aconteceu quando a tensão começou a tomar conta do protesto em Portland. De acordo com o Departamento de Polícia, oficiais usaram gás lacrimogêneo para responder a “projéteis” que os manifestantes lançaram contra as forças de segurança. Segundo as autoridades locais, os manifestantes grafitaram algumas paredes e impediram a circulação de carros.

Outras grandes cidades dos Estados Unidos também chegaram ao terceiro dia de protestos na noite ontem, com manifestações do movimento Not my president (Não é meu presidente), um lema que nasceu como hashtag no Twitter. Grande parte das manifestações ocorreram em regiões democratas, nas quais a candidata Hillary Clinton ganhou de Trump com ampla margem.

Pelo menos vinte cidades registraram protestos anti-Trump na sexta-feira, como Los Angeles, Chicago e Nova York. Os manifestantes também convocaram novas marchas contra o republicano para a noite de sábado, em Las Vegas e Chicago.

(Com EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ex-microempresário

    A frase diz tudo: Not my president. Tradução: só aceito a democracia quando sou eu que ganho.

    Curtir

  2. Pega Ladrão

    Estão agindo como o Trump, que disse que não aceitaria se perdesse.

    Curtir

  3. Adilson Nagamine

    América dividida. Hillary com mais votos perdeu para Trump no Colégio eleitoral. Radicalizar é burrice.

    Curtir

  4. coxinhas ianques

    Curtir