Clique e assine com até 92% de desconto

Problema com Excel ‘esconde’ 16.000 casos de Covid na Inglaterra

Problema fez com que governo deixasse de entrar em contato com até mais de 50.000 pessoas que tiveram contato com infectados entre setembro e outubro

Por Da Redação Atualizado em 5 out 2020, 16h34 - Publicado em 5 out 2020, 16h26

O governo do Reino Unido deixou de entrar em contato com até mais de 50.000 pessoas que tiveram contato com indivíduos contaminados com Covid-19 entre o final de setembro e início de outubro na Inglaterra, após “ignorar” 16.000 testes positivos confirmados pelos serviços de saúde. O motivo: os dados de infecções pela doença em território inglês eram guardados em arquivos de um modelo de Excel antigo e com baixa capacidade de armazenamento.

“O que aconteceu aqui foi que alguns dados foram truncados e perdidos”, resumiu o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, nesta segunda-feira, 5.

O erro começou na contagem do número de contaminações entre 25 de setembro e 2 de outubro na Inglaterra, um dos quatro países que compõem o Reino Unido.

Cerca de 16.000 testes positivos de Covid-19 confirmados naquele período pelo National Health Service (NHS), o serviço público de saúde do Reino Unido, foram simplesmente ignorados pela agência do governo britânico responsável por rastrear casos na Inglaterra, a Public Health England (PHE).

Ou seja, quem testou positivo soube do próprio resultado, mas nenhuma pessoa que tivesse entrado em contato direto com qualquer um daqueles 16.000 contaminados foi notificada pelas autoridades.

Como a maioria desses testes positivos foram realizados em pessoas com quadro leve demais para hospitalização, veículos da imprensa britânica, dentre eles o Guardian e a BBC, calculam que até mais de 50.000 pessoas podem ter entrado em contato com os infectados ignorados.

Continua após a publicidade

Problema de Excel

A PHE admitiu o erro no início desta semana, alegando, nas palavras de seu diretor-executivo interino, Michael Brodie, “problema técnico”, que já está resolvido desde o sábado 2.

O ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, disse nesta segunda-feira no Parlamento britânico que o erro se deu por uma mudança no sistema utilizado pelo PHE na contagem de casos de Covid-19.

A BBC, porém, revelou que o verdadeiro motivo para o problema foi outro: a PHE usava um modelo antigo de formato de arquivo Excel conhecido com XLS para armazenar seus dados sobre as contaminações na Inglaterra.

Tabelas de extensão XLS suportam até apenas 65.000 fileiras de dados, diferentemente de arquivos Excel mais recentes, que ultrapassam a marca do um milhão de fileiras.

Assim, quando a PHE recebia um relatório de contaminações com mais de 65.000 fileiras, as fileiras excedentes sumiam. Esses dados perdidos devem ter levado, segundo a BBC, aos 16.000 casos ignorados pelo PHE.

  • Segundo dados desta segunda-feira do governo britânico, o Reino Unido teve mais de 515.000 casos de Covid-19. Desses, mais de 440.000 foram reportados na Inglaterra, que, como o maior país da união, compõe mais de 80% da população britânica.

    A tendência de infecções no Reino Unido está em crescimento, chegando a uma média nas últimas duas semanas de 12.600 novos casos por dia.

    Continua após a publicidade
    Publicidade