Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Covid-19: Reino Unido e França batem recorde de casos diários

Número de mortes também está crescendo em ambos os países, mas ainda se mantém a níveis bem inferiores em relação ao início da pandemia

Por Da Redação Atualizado em 25 set 2020, 17h52 - Publicado em 25 set 2020, 17h48

Em meio a uma segunda onda de casos de Covid-19 na Europa, o Reino Unido e a França registraram na quinta-feira 24 recorde de número de novas infecções contabilizadas em um mesmo dia desde o início da pandemia. As autoridades francesas anunciaram mais de 16.000 contaminações, enquanto as britânicas relataram 6.800.

Ao todo, a França já teve cerca de 500.000 casos, e o Reino Unido 425.000, considerando dados desta sexta-feira, 25, do jornal Le Monde e da emissora BBC.

A diretora da Agência de Saúde Pública da Inglaterra, um dos países do Reino Unido, Yvonne Doyle disse que o recorde britânico “é um aviso sério”, acrescentando que o número de casos “está crescendo em todas as faixas etárias”.

“A opinião pública tem que ter muito cuidado. Se não agirmos, podemos nos encontrar em uma situação próxima a meados de abril. Isso pode significar [a volta do] confinamento”, alertou o primeiro-ministro da França, Jean Castex, em entrevista televisionada na noite de quinta-feira.

O jornal americano The New York Times estimou que a média semanal de casos de Covid-19 está crescendo em território francês e britânico desde meados de julho, após ambos os países terem dado início ao processo de desconfinamento geral após a primeira onda de surtos, que aconteceu entre março e maio.

O avanço das contaminações se intensificou a partir de agosto na França, segundo o Times. No Reino Unido, por sua vez, o registro de novos casos disparou a partir do início de setembro.

Continua após a publicidade

Nos últimos 14 dias, a média francesa de infecções por dia calculada pelo Times foi 17 a cada 100.000 habitantes, enquanto a britânica foi 7,5. Em comparação, a média brasileira no mesmo período foi 14.

Medidas restritivas

Em resposta a essa tendência, os governos da França e do Reino Unido implementaram medidas de restrição de contágio nesta semana.

O ministro da Saúde francês, Olivier Véran, já tinha declarado na quarta-feira 23 que bares e restaurantes em dezenas de cidades grandes, incluindo Paris, não poderão mais operar depois das 22h a partir de segunda-feira, 28. Em alguns lugares, como Marselha, esses estabelecimentos ficarão fechados por completo a partir do sábado, 26.

Já o Reino Unido anunciou nesta sexta-feira a introdução de uma quarentena parcial, com a proibição de reuniões em espaços públicos e privados, em quatro cidades na Inglaterra, afetando cerca de um milhão de pessoas.

  • Menos mortes

    O número de pacientes mortos com Covid-19 também está em crescimento tanto na França quanto no Reino Unido, mas permanecem a níveis baixos se comparado ao início da pandemia.

    Segundo dados do Times sobre os últimos sete dias, a média de mortes por 100.000 habitantes na França e no Reino Unido foi respectivamente 0,6 e 0,3 — a média do Brasil foi 2,3. Le Monde e BBC estimaram que o ápice das mortes foi o mês de abril para ambos os países.

    Em seu recorde, no final de abril, o Reino Unido contabilizou quase 1.250 mortos em um mesmo dia, enquanto nesta quinta-feira o número não chegou a 40. Como destacou a emissora americana CNN, após a primeira onda da pandemia, os hospitais e as pessoas ficaram mais preparadas para lidar com a Covid-19.

    Continua após a publicidade
    Publicidade