Clique e assine a partir de 8,90/mês

Inglaterra aplica multas de até R$ 70.000 para quem furar quarentena

País passa a considerar ilegal quebrar isolamento após diagnóstico ou contato com Covid-19; polícia diz que conta com delação de vizinhos para aplicar regra

Por Da Redação - Atualizado em 28 set 2020, 16h08 - Publicado em 28 set 2020, 15h53

A Inglaterra anunciou que, a partir desta segunda-feira, 28, vai aplicar multas de até 10.000 libras (cerca de 70.800 reais) àqueles que não cumprirem a quarentena exigida pelas autoridades após teste positivo para Covid-19 ou por ter entrado em contato com alguém infectado. A medida ocorre enquanto as infecções ultrapassam 6.000 por dia no país, depois de meses de estáveis 1.000 casos diários.

As multas pelo não cumprimento da quarentena começam em 1.000 libras (cerca de 7.000 reais), mas podem aumentar para 10.000 libras para os reincidentes. A partir desta segunda-feira, é considerado ilegal furar isolamentos compulsórios impostos pelas autoridades do país.

De acordo com o governo, a polícia vai realizar verificações aleatórias e contará também com os “serviços secretos locais”, vizinhos que podem denunciar pessoas que não estejam cumprindo o isolamento. Segundo o jornal britânico The Guardian, a linha de denúncias da polícia já estava “inundada” com reclamações na semana passada e a nova medida por sobrecarregar autoridades.

Por enquanto, as multas serão aplicadas apenas na Inglaterra, mas o governo central diz estar confiante de que as outras regiões britânicas – Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte – tomarão medidas semelhantes. Lá, pessoas com sintomas da Covid-19 ou com resultado positivo devem ser isoladas por dez dias, mas as autoridades sanitárias indicam que o percentual de cumprimento da regra é muito baixo.

Aumento de infecções

Também nesta segunda-feira, o secretário da Saúde, Matt Hancock, comunicou que a região nordeste da Inglaterra está proibida de reunir mais de uma unidade familiar na mesma mesa de bar ou restaurante. A partir desta quarta-feira, 30, quem desrespeitar a nova medida pode ser multado de 200 a 6.400 libras (mais de 46.000 reais).

Continua após a publicidade

Hancock disse que a taxa de infecção na área aumentou para mais de 100 casos por 100.000 pessoas, o dobro da média da Inglaterra, e que “continuou a aumentar drasticamente” mesmo com o medidas para a contenção da pandemia introduzidas há 10 dias.

Na semana passada, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, ordenou o fechamento de bares e restaurantes a partir das dez da noite (hora local) e reforçou a obrigação do uso de máscaras dentro de lojas e transportes, por conta do aumento das infecções no Reino Unido.

Durante os meses de junho, julho e agosto, o número diário de infecções estava estável, em torno de 1.000 casos a cada 24 horas. No domingo 27, o número era 5.700, depois de ter ultrapassado 6.600 três dias antes.

O país tem um total de 441.564 casos confirmados e mais de 42.000 mortes por conta do coronavírus.

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade