Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Primeira negociação nuclear com Irã acaba sem avanços

Teerã se negou a responder a propostas de Grupo 5+1 em quinta rodada

Por Da Redação 5 abr 2013, 10h35

A primeira sessão plenária da quinta rodada de negociações nucleares entre o Grupo 5+1 e o Irã terminou nesta sexta-feira na cidade de Almaty, no Cazaquistão, sem avanços. O governo de Teerã novamente se mostrou desafiador e se negou a responder à proposta das grandes potências sobre enriquecimento de urânio.

“O Irã não deu nenhuma resposta”, disse um porta-voz europeu do Grupo 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU – China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha e Rússia – mais Alemanha) à agência russa Interfax. As duas partes fizeram um intervalo em suas consultas e a delegação iraniana foi até uma mesquita para fazer a oração das sextas-feiras.

Leia também:

Obama volta a cobrar o Irã por causa da questão nuclear

Kerry diz que o tempo é limitado para negociações com o Irã

Continua após a publicidade

Por outro lado, o subsecretário do Alto Conselho de Segurança Nacional iraniano, Ali Bageri, disse que seu país havia apresentado suas próprias propostas às grandes potências. “Hoje de manhã o doutor Saeed Jalili apresentou um plano de propostas específico em nome da República Islâmica do Irã para iniciar uma nova cooperação com os seis países”, disse em entrevista coletiva em Almaty.

Bageri reconheceu que esse plano faz parte do pacote de propostas já apresentado pelo Irã ao Grupo 5+1 na rodada realizada o ano passado em Moscou. Porém, segundo a agência oficial iraniana Irna, Jalili destacou uma aproximação de posturas durante as negociações de hoje, já que, na sua opinião, a postura do Grupo 5+1 é “mais realista”.

A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, convocou o Irã a dar uma resposta clara e concreta à proposta “justa e equilibrada” feita pelo Grupo 5+1 na quarta rodada do fim de fevereiro em Almaty. O porta-voz da Alta Representante da União Europeia, Michael Mann, disse nesta sexta-feira em Almaty que o sexteto está disposto a reconhecer o direito do Irã a enriquecer urânio, mas este país deve garantir o caráter pacífico de seu programa nuclear.

Depois de mais de dois anos de negociação sem avanços, o sexteto propôs na rodada anterior a suspensão do enriquecimento de urânio a 20% no Irã, mas não chegou a exigir o desmonte da usina de processamento nuclear subterrânea de Fordo. Em contrapartida, o grupo se mostrou disposto a suspender as sanções impostas ao comércio de ouro e de metais preciosos entre Irã e outros países, mas não mencionou questões financeiras nem o embargo europeu do petróleo iraniano.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade