Clique e assine a partir de 9,90/mês

Primeira etapa de resgate de homem ferido em caverna é concluída

Johann Westhauser, de 52 anos, foi atingido por uma rocha há uma semana

Por Da Redação - 16 jun 2014, 18h06

A equipe que tenta retirar um pesquisador ferido de uma caverna no sul da Alemanha completou a primeira etapa do resgate. O alemão Johann Westhauser, de 52 anos, foi movido por cerca de 350 metros em direção à entrada da caverna. Nesta segunda-feira, o acidente completou oito dias. Westhauser estava com dois colegas espeleólogos a 1.000 metros de profundidade, no interior do sistema de cavernas de Riesending, nos Alpes alemães, quando foi atingido por uma rocha. Um de seus colegas demorou 12 horas para subir e pedir ajuda, enquanto o outro permaneceu no local com ele.

No dia seguinte ao acidente, uma equipe com especialistas da Alemanha, Áustria, Suíça e Itália começou a traçar o plano de salvamento que é demorado devido aos ferimentos e à complexidade da caverna. Boa parte do caminho até a superfície é formado por abismos que precisam ser escalados com o auxílio de cabos e grampos.

Leia também:

Equipes tentam resgatar pesquisador ferido em caverna​

Alpinista cai em fenda no Himalaia e filma a própria agonia

Avalanche mais violenta da história do Everest deixa 12 mortos

Continua após a publicidade

A primeira etapa do transporte consumiu nove horas. Boa parte do percurso foi feito na horizontal, mas agora os socorristas estão tendo de enfrentar as primeiras escaladas. De acordo com o serviço de resgate Bergwacht Bayern, a equipe tem progredido bastante, mas o trabalho ainda deve demorar alguns dias. O objetivo é avançar pelo menos uma base por dia. No total, foram montados cinco acampamentos no percurso. Westhauser e os socorristas estão a 700 metros de profundidade, a caminho da terceira base. Cada etapa é seguida de uma pausa para que o espeleólogo ferido possa descansar e também para o revezamento dos integrantes da equipe de resgate.

Mapa da caverna de Riesending
Mapa da caverna de Riesending VEJA

De acordo com a Cruz Vermelha, o estado de saúde do pesquisador, que tem ferimentos na cebeça e no tronco, é estável. “Ele está respondendo, mas não está bem”, disse um dos socorristas.

O sistema de cavernas de Riesending, que se estende por 19,2 quilômetros e chega a 1.148 metros de profundidade, foi descoberto em 1995. A área só foi mapeada recentemente e por isso as equipes enfrentam dificuldades para se locomover no local.

Johann Westhauser trabalha no Instituto de Física Aplicada do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe, no oeste da Alemanha. Ele é um dos pesquisadores que descobriram Riesending em 1995.

Local da caverna

[googlemaps https://www.google.com/maps/embed?pb=!1m18!1m12!1m3!1d2717325.3154078755!2d11.66348237643156!3d48.30981322333091!2m3!1f0!2f0!3f0!3m2!1i1024!2i768!4f13.1!3m3!1m2!1s0x4776eb5da8d79dd3:0x41d25a40937b770!2sBerchtesgaden!5e0!3m2!1spt-BR!2sbr!4v1402341195760&w=100%&h=480%5D

Continua após a publicidade
Publicidade