Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Presidente do Zimbábue fala com opositor para acalmar situação no país

Protestos por denúncias de fraude eleitoral feitas pela oposição deixam três mortos na capital, Harare

Por Da Redação
Atualizado em 2 ago 2018, 13h09 - Publicado em 2 ago 2018, 12h45

O presidente do Zimbábue e candidato à reeleição pela União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (ZANU-PF, na sigla em inglês), Emmerson Mnangagwa, afirmou hoje (2) que conversou com o líder da oposição, Nelson Chamisa, para amenizar as tensões no país após a morte de pelo menos três pessoas durante protestos ontem na capital, Harare.

“Estivemos nos comunicando com Nelson Chamisa para discutir como dissipar de forma imediata a situação e devemos manter o diálogo para proteger a paz que todos queremos”, disse Mnangagwa, em sua conta do Twitter.

Centenas de seguidores do opositor Movimento pela Mudança Democrática (MDC, na sigla em inglês) tomaram ontem as ruas do centro de Harare, o seu maior bastião, para protestar contra o atraso no anúncio dos resultados das eleições presidenciais ocorridas na última segunda-feira (30), denunciando a “fraude” contra aquele que consideram o autêntico vencedor, Chamisa.

O candidato do MDC havia se autoproclamado eleito e acusou a Comissão Eleitoral (ZEC) de não publicar os dados finais para preparar “resultados falsos”.

Continua após a publicidade

Os protestos foram reprimidos, primeiro pela polícia e depois também pelo Exército, com canhões de água e gás lacrimogêneo. Em vídeos que circulam nas redes sociais também é possível ouvir disparos em meio a um tumulto.

Mnangagwa expressou suas condolências às famílias das “vítimas da violência de ontem”, considerando que “toda vida é sagrada e suas mortes são uma tragédia, independentemente das circunstâncias”. Ele também disse que pedirá “uma investigação independente” do que aconteceu ontem em Harare para que os responsáveis respondam na Justiça, em prol da “transparência e prestação de contas”.

“Mais do que nunca, é importante que permaneçamos unidos e nos comprometamos em resolver nossas diferenças de maneira pacífica e respeitosa, e dentro dos limites da lei”, acrescentou o candidato governista.

Continua após a publicidade

As ruas de Harare amanheceram hoje tranquilas, esperando mais um dia para que a Comissão Eleitoral (ZEC, sigla em inglês) anuncie os dados relativos às eleições presidenciais.

A ZEC assegura que anunciará o vencedor ainda hoje e culpa o atraso pelo fato de representantes dos 23 candidatos apresentados ainda não haverem verificado todos os resultados, um requisito legal anterior à sua publicação.

(Com EFE)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.