Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Premio Nobel de Literatura para o poeta sueco Tomas Tranströmer

Por Jessica Gow - 6 out 2011, 09h42

O poeta sueco Tomas Tranströmer foi anunciado nesta quinta-feira pela Academia Sueca como o vencedor do Prêmio Nobel de Literatura.

“Por meio de imagens densas, límpidas, nos dá um novo acesso à realidade”, anunciou a academia em um comunicado.

“A maior parte da obra poética de Tranströmer está caracterizada pela economia, de concreção e de metáforas expressivas”, completa a academia sobre o poeta, de 80 anos, psicólogo de formação.

Em suas últimas obras Tranströmer “tende a um formato ainda mais reduzido e a um grau ainda maior de concentração”, explica o comunicado.

Publicidade

O secretário da Academia, Peter Englund, declarou ao canal público de televisão sueco que conversou com o escritor e que Tranströmer ficou surpreso com o prêmio.

“Estava escutando música”, contou Englund.

De acordo com o secretário, Tranströmer estava indicado desde 1973. Há 40 anos a Suécia não vencia o Nobel de Literatura.

Tranströmer afirma que a análise poética da natureza permite submergir nas profundidades da identidade humana e em sua dimensão espiritual.

Publicidade

“A existência de um ser humano não acaba onde acabam seus dedos”, declarou um crítico sueco sobre os poemas de Tranströmer, que considera “orações laicas”.

Tomas Tranströmer, cuja obra foi traduzida para quase 50 idiomas, sofreu em 1990 um acidente vascular cerebral que o deixou parcialmente hemiplégico e afásico.

Ano passado, o Nobel de Literatura foi atribuído ao peruano Mario Vargas Llosa.

Publicidade