Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Premiê japonês diz que não vai ceder em disputa por ilhas

Shinzo Abe não reconhece que posse de arquipélago é disputada com a China

Por Da Redação 27 set 2013, 17h25

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse nesta sexta-feira que rejeita qualquer tipo de concessão na queda de braço que seu país trava com a China pela posse de um arquipélago composto por oito ilhotas rochosas. O premiê não reconheceu nem mesmo que o arquipélago Senkaku – que os chineses chamam de Diaoyu – esteja em disputa e deixou claro que não tem dúvida sobre a qual país o território pertence, segundo declarações publicadas pelo jornal The New York Times.

“O Japão não vai fazer nenhuma concessão em sua soberania territorial. Dito isso, nós não temos a intenção de aprofundar essa questão”, ressaltou. As declarações foram feitas em uma entrevista coletiva concedida depois da participação do primeiro-ministro na Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York.

Leia também:

Incursão chinesa em ilhas volta a elevar tensão com Japão

Japão e China tentam negociar saída bilateral para disputa de ilhas

“As ilhas Senkaku são parte inerente ao território japonês do ponto de vista histórico e da lei internacional, e estão sob controle legal do Japão. Infelizmente, invasões promovidas pelos governo chinês em nossas águas territoriais continuam a acontecer”, disse aos jornalistas.

A única declaração conciliatória veio ao dizer que que está pronto para o diálogo com a China e que não deseja que a disputa pelas ilhas prejudique a ampla relação entre os dois países.

As declarações de Abe ocorrem uma semana depois de o ministro das relações exteriores da China, Wang Yi, ter dito em um evento em Washington que seu país espera que a questão seja resolvida pacificamente, mas que, primeiro, o Japão precisa reconhecer que as ilhas estão sob disputa.

Continua após a publicidade
Publicidade