Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Premiê italiano sofre revés inesperado em eleições locais

O partido de Matteo Renzi venceu as eleições com 23% dos votos, mas ficou bem abaixo dos 40% obtidos no último pleito. Partido 'antiestablishment' foi o que mais cresceu

A centro-esquerda venceu as eleições regionais realizadas neste domingo na Itália ao conquistar cinco das sete circunscrições em disputa, embora o Partido Democrata (PD) do primeiro-ministro Matteo Renzi tenha sofrido um claro retrocesso em relação ao último pleito. As eleições deste domingo eram consideradas o maior teste para Renzi desde as eleições europeias do ano passado. E, apesar da vitória na maioria das circunscrições, o resultado foi considerado decepcionante para o premiê de 40 anos, que estava acostumado a vitórias arrasadoras sobre rivais políticos desde que assumiu o poder no ano passado.

A coligação de centro-esquerda ganhou com tranquilidade nas regiões de Úmbria, Las Marcas, Apúlia, Toscana, mas o PD ficou com 23% da preferência dos eleitores, muito abaixo dos 40% que conseguiu nas últimas eleições. Embora ainda não haja resultados definitivos, tudo indica que a centro-esquerda perdeu um de seus redutos, a Ligúria, onde venceu o candidato da coalizão de centro-direita e um dos homens de confiança do ex-premiê Silvio Berlusconi, Giovanni Toti, com 34,6%, enquanto a candidata do PD, Raffaella Paita, ficou com 27,9%.

Leia também

Mais de 5 mil imigrantes foram resgatados no Mediterrâneo desde sexta-feira

Policial italiano usava site que oferece hospedagem gratuita para atrair e estuprar mulheres

Estas eleições determinaram, além disso, um novo triunfo para o Movimento 5 Estrelas de Beppe Grillo, que em três regiões superou os 25% dos votos e se tornou o maior partido. O Movimento 5 Estrelas é uma legenda nova e ascendente, que se define como ‘antiestablishment’. A Liga Norte, de centro-direita, também pode comemorar, porque não só confirmou o governador em Vêneto, Luca Zaia, apoiado por uma coalizão de centro-direita, mas também superou a Forza Itália, de Berlusconi.

Em relação às chamadas regiões “vermelhas”, por serem redutos históricos da esquerda, na Toscana venceu o atual presidente e candidato do PD, Enrico Rossi, e se confirmou no cargo a governadora da Úmbria, Catiuscia Marini. Em Las Marcas, o candidato da centro-esquerda Luca Ceriscioli venceu com 41%, seguido pelo Movimento 5 Estrelas.

(Da redação)