Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia encontra arsenal na casa dos atiradores de San Bernardino

Autoridades acreditam que o casal, morto em confronto com policiais, planejava novos ataques

A polícia encontrou milhares de cartuchos de fuzil, 12 bombas caseiras e centenas de ferramentas que poderiam ser usadas para construir explosivos na casa dos atiradores que mataram 14 pessoas e feriram 21 em San Bernardino nesta quarta-feira. O casal Syed Rizwan Farook e Tashfeen Malik foi morto em uma troca de tiros com a polícia algumas horas depois do massacre, em um bairro residencial a cerca de 3 quilômetros do local.

O chefe de polícia de San Bernardino, Jarrod Burguan, disse que Farook e sua esposa deixaram o filho de 6 meses com a mãe dele na manhã da quarta-feira. Segundo testemunhas, Farook compareceu à festa de confraternização de final de ano de funcionários da área de saúde da prefeitura, onde Farook trabalhava há cinco anos, que acontecia no Inland Regional Center. O atirador teria deixado o prédio “enfurecido” e retornado momentos depois com sua parceira para iniciar o ataque.

Leia mais:

Tiroteio em San Bernardino, Califórnia, deixa ao menos 14 mortos

Polícia identifica casal como autor do tiroteio na Califórnia

De acordo com a polícia, eles vestiam roupas militares e levavam um fuzil semiautomático e uma pistola cada um. Eles fizeram entre 65 e 75 disparos de fuzil e deixaram três artefatos explosivos no local. As bombas estavam em carrinhos de controle remoto, e aparentemente falharam. Mais tarde, Farook e Tashfeen descarregaram a mesma quantidade de munição no confronto com a polícia, ferindo dois policiais e um pedestre.

As primeiras investigações apontam que o muçulmano Farook havia sido radicalizado há pouco tempo e mantinha contato por telefone e redes sociais com pessoas investigadas por terrorismo pelo FBI. Pela grande quantidade de armamento encontrado na casa deles, a polícia acredita que o casal estivesse planejando outros ataques.

Um massacre por dia – A média de ataques a tiros que deixaram quatro ou mais vítimas, sejam elas fatais ou feridas, nos Estados Unidos este ano é assustadora. Nos 336 dias de 2015 até esta quinta-feira, foram 355 tiroteios – mais de um ataque por dia. Incluindo o massacre em San Bernardino na quarta-feira, 462 pessoas morreram e 1.314 ficaram feridas nesse tipo de ataque em 2015 no país. Em outubro, um atirador deixou dez mortos na universidade comunitária de Oregon. Na semana passada, um homem invadiu uma clínica de reprodução assistida em Colorado e matou três pessoas.

(Da redação)