Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pedro Castillo é declarado presidente do Peru mais de um mês após eleição

De acordo com o anúncio oficial, Castillo recebeu 50,12% dos votos válidos, contra 49,87% da conservadora Keiko Fujimori

Por Da Redação Atualizado em 19 jul 2021, 22h08 - Publicado em 19 jul 2021, 22h04

O professor rural Pedro Castillo foi confirmado como vencedor da eleição presidencial do Peru pelas autoridades eleitorais do país na noite desta segunda-feira, 19. De acordo com o anúncio oficial, Castillo recebeu 50,12% dos votos válidos, contra 49,87% da conservadora Keiko Fujimori.

Castillo surpreendeu logo no primeiro turno, ao superar figuras tradicionais da política peruana em uma eleição bastante embolada. No segundo turno, ele enfrentaria Keiko Fujimori, filha do ex-presidente Alberto Fujimori, de uma corrente política de linha dura que dominou o Peru na década de 1990.

A apuração realizada no dia da votação, 6 de junho, mostrava margens minúsculas de diferença entre os dois candidatos. Ao fim, Castillo terminou na frente com uma diferença de 44 mil votos, mas Keiko se recusou a aceitar o resultado, acusou o adversário de fraude e entrou com processos na justiça eleitoral.

Após mais de 40 dias de uma contagem de votos marcada pela tensão, Keiko admitiu a derrota: “Anuncio que, cumprindo meus compromissos assumidos com todos os peruanos, com Mario Vargas Llosa, com a comunidade internacional, vou reconhecer os resultados porque é o que manda a lei e a Constituição que jurei defender”, disse ela em pronunciamento.

De origem pobre, o novo presidente eleito do Peru tem 51 anos, é formado em pedagogia, tem mestrado em psicologia educativa e dá aula de história e de espanhol para o ensino médio. Castillo é casado e tem dois filhos, que moram com ele no distrito de Tacabamba, onde nasceu.

O professor rural começou a carreira política em 2002, quando concorreu à Prefeitura de Anguía, um povoado próximo a onde vive. Derrotado, seguiu a carreira como docente das escolas rurais da região e acabou entrando para o sindicato da categoria. Nessa posição, ganhou fama em 2017, quando foi um dos líderes de uma greve nacional do setor.

A posse de Pedro Castillo está marcada para 28 de julho.

Continua após a publicidade
Publicidade