Clique e assine a partir de 9,90/mês

Para republicanos, vitória em reduto democrata é advertência a Obama

Por Kevin Lamarque - 14 set 2011, 19h42

Os republicanos consideraram, esta quarta-feira, sua vitória em uma eleição especial, na véspera, para uma cadeira no Congresso de um reduto democrata em Nova York, um golpe às pretensões de reeleição, no ano que vem, do presidente Barack Obama.

“Os nova-iorquinos mandaram uma séria advertência aos democratas que controlam as alavancas do poder no nosso governo federal”, disse o presidente da Câmara de Representantes, John Boehner, após a contundente vitória do empresário republicano Bob Turner sobre o legislador democrata local Dave Weprin no nono distrito para o Congresso.

Segundo um resultado quase definitivo, após ter concentrado sua campanha no ataque à gestão econômica de Obama e acusar a Casa Branca de não ser suficientemente pró-israelense, Turner obteve 54% dos votos contra 46% do rival neste distrito, onde moram muitos judeus ortodoxos.

Weprin também teria sido punido por seu apoio ao casamento homossexual no estado de Nova York, um tema sensível para os judeus conservadores.

Continua após a publicidade

A vaga para este distrito, onde os republicanos não venciam desde 1923, ficou vaga após a renúncia do democrata Anthony Weiner devido a um escândalo sexual.

Os republicanos qualificaram rapidamente a votação de terça-feira como um referendo sobre Obama, cujos níveis de popularidade caíram a 45%, enquanto cresce a frustração dos americanos com a estancada recuperação econômica e a taxa de desemprego que se mantém em 9%.

“Esta é uma eleição histórica. O povo deste distrito nos pediu para mandar uma mensagem a Washington e espero que a tenham ouvido, alto e claro”, disse Turner de seu quartel-general, ao anunciar sua vitória em discurso transmitido pela televisão.

“Estamos prontos para dizer, ‘Senhor presidente, estamos no caminho errado'”, acrescentou.

Continua após a publicidade

burs-sms/mvv

Publicidade