Papa se revolta e xinga cambistas de missas no Vaticano

Sites em vários idiomas oferecem serviços de venda de ingressos para as audiências com o papa a preços que chegam a 45 dólares, mas a entrada é gratuita

Por Da redação - Atualizado em 13 jan 2017, 18h30 - Publicado em 13 jan 2017, 08h48

O papa Francisco chamou de “aproveitadoras e delinquentes” as pessoas que vendem ingressos para as missas no Vaticano, que são gratuitas. “Preciso dizer algo que não queria, mas tenho que dizer. Para entrar nas audiências gerais, existem entradas em um, dois, três, quatro, cinco, seis idiomas que explicam ‘que a entrada é totalmente gratuita’. Não tem que pagar para entrar na Sala Paulo VI nem na Praça São Pedro. É uma visita gratuita”, desabafou o líder católico.

A crítica foi feita diante de um público de 6.000 pessoas nesta quarta-feira, justamente durante a semanal audiência geral, que, no inverno europeu, ocorre dentro da Sala Paulo VI, no Vaticano. Quando a temperatura está mais amena, a audiência acontece ao ar livre, na Praça São Pedro. “Eu soube que existem uns aproveitadores que fazem as pessoas pagarem as entradas. Fiquem atentos, aqui se visita sem pagar, porque esta é a casa de todos. Quem exige pagamento comete um crime, esse homem ou essa mulher é delinquente, isso não se faz, entenderam?”, criticou Francisco.

Atualmente, sites em vários idiomas oferecem serviços de venda de ingressos para as audiências com o papa a preços que chegam a 45 euros(cerca de 150 reais). A crítica à venda dos tickets integrou um discurso contra a ganância, o consumismo, a vaidade e a importância que se dá ao dinheiro nos dias de hoje. Citando o filme “Milagre em Milão”, do cineasta italiano Vittorio de Sica, o papa falou sobre ídolos e falsas esperanças.

(Com ANSA)

Publicidade