Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Papa Francisco celebra discretamente os 80 anos e faz reflexão

Em um dia comum de trabalho, o pontífice tomou café com pessoas sem-teto e lembrou das palavras que disse logo no início de seu papado sobre a velhice

Por Da Redação - 17 dez 2016, 12h06

O papa Francisco celebrou de maneira discreta seus 80 anos de vida, completados neste sábado, com um café da manhã com oito indigentes e depois uma missa com cardeais.

O Vaticano informou que o pontífice conversou com cada um dos convidados sem-teto – quatro italianos, dois romenos, um moldavo e um peruano – e dividiu com eles doces argentinos, antes de seguir para a missa. O grupo ofereceu um buquê de girassóis ao papa. Os desabrigados foram convidados entre aqueles que vivem no entorno da Praça São Pedro.

No encontro com os cardeais, o chefe da Igreja Católica tratou do processo de envelhecimento. “Há uns dias pensei numa palavra que parece horrível: velhice, um pensamento que assusta”, comentou. Mas o religioso disse que logo se recordou das palavras de sua primeira saudação como papa, em 2013. “A velhice é a sede do conhecimento”, disse Francisco na ocasião. “Espero que seja o mesmo para mim”, reforçou hoje o sumo pontífice.

O Papa também recebeu felicitações de todos os cantos do mundo, tanto em mensagens pessoais como em comentários pela internet. O presidente dos EUA, Barack Obama, disse que o papa “tem inspirado pessoas pelo mundo com sua mensagem de compaixão, esperança e paz”. O presidente italiano, Sergio Mattarella, destacou o chamado do pontífice aos europeus por solidariedade com os menos afortunados, em particular “os imigrantes e todos os que vivem às margens da sociedade”.

Publicidade

Segundo o Vaticano, o papa já enviou bolos de aniversário suficientes para 1 500 pessoas nas cozinhas que servem os pobres e desabrigados em Roma.

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade