Clique e assine a partir de 9,90/mês

Papa discute o futuro de congregação mexicana envolvida em escândalos sexuais

Por Da Redação - 30 abr 2010, 14h09

O papa Bento XVI recebeu nesta sexta-feira no Vaticano os cinco bispos que realizaram uma inspeção na controvertida congregação mexicana “Legionários de Cristo”. O fundador da organização, padre Marcial Maciel – que já morreu – abusou por décadas de jovens seminaristas.

O encontro dos bispos com o papa não havia sido anunciado e demonstra a importância que o pontífice dá ao caso. A inspeção foi realizada a pedido dele, no ano passado.

Agora, Bento XVI vai analisar os documentos produzidos pela investigação e então decidirá o futuro da congregação mexicana.

“As decisões sobre a entidade serão tomadas em um segundo momento pelo papa, depois de um cuidadoso estudo e reflexões sobre os resultados da visita apostólica”, explicou o padre Federico Lombardi à Rádio Vaticano esta semana.

O padre Marcial Maciel, que fundou a ordem “Legionários de Cristo” em 1941, é acusado de ter abusado sexualmente de diversos seminaristas menores de idade e de ter tido filhos em segredo.

Este é um dos mais simbólicos casos da chamada “política do silêncio”, aplicada por décadas pelo Vaticano para encobrir seus escândalos. Trata-se de um assunto muito sensível para a Igreja Católica, já atingida por uma série de denúncias de abusos sexuais nos Estados Unidos e na Europa.

Pelos menos três bispos irlandeses, um belga e um alemão apresentaram o pedido de renúncia ao papa, este mês, após confessarem envolvimento em escândalos sexuais.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade