Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Papa Bento XVI condena cultura ‘da calúnia e da mentira’

Em Roma, pontífice faz referência ao escândalo conhecido como 'Vatileaks'

Por Da Redação 11 jun 2012, 16h34

O papa Bento XVI fez nesta segunda-feira uma referência velada ao escândalo de vazamento de documentos confidenciais do Vaticano, que ficou conhecido como ‘Vatileaks’. Em cerimônia na Basílica de de São João de Latrão, em Roma, ele criticou oq ue classificou de ‘espírito de calúnia’ e ‘ a mentira se apresenta sob as vestes da informação’

No olhar do pontífice, há ‘uma cultura do mal”, ‘um domínio do mal’, da qual é preciso ‘se emancipar e se libertar. Bento XVI, de 85 anos, improvisou durante cerca de meia hora, sem texto, ao falar sobre o batismo, em ocasião de um colóquio eclesiástico sobre esse tema organizado pela diocese de Roma.

Leia também:

Leia também: Mordomo do papa é interrogado no caso do vazamento

Destruição – O papa pediu aos cristãos que “digam não a um tipo de cultura em que a verdade não conta, em que contam apenas a sensação, o espírito de calúnia e de destruição, uma cultura que não busca o bem, cujo moralismo é uma máscara para confundir e destruir”

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade