Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Palestino esfaqueia dois israelenses e é morto pela polícia

Mais cedo, policiais mataram a tiros um militante que abriu fogo contra eles

Um palestino de 16 anos foi morto a tiros pela polícia de Israel neste sábado após esfaquear dois judeus ultra-ortodoxos em Jerusalém. O incidente ocorreu no norte da cidade, informou o porta-voz da Polícia, Micky Rosenfeld. Dois agentes estavam na região do ataque e acabaram matando o autor, chamado Asjak Badran, que avançou contra os israelenses no Portão de Damasco, na saída da Cidade Antiga.

“Policiais que estavam em um cruzamento próximo correram em direção às vítimas. Eles viram o terrorista com uma faca na mão e mandaram-no parar de correr. Em vez disso, ele resolveu atacá-los, então eles dispararam para neutralizá-lo”, disse Rosenfeld. A Polícia afirmou em comunicado que Badran morreu no local do ataque. Já os judeus foram levados ao hospital com ferimentos leves. Centenas de policiais foram enviados para a região as proximidades do Portão de Damasco para conter a revolta de jovens palestinos após o incidente.

Mais cedo, policiais mataram a tiros um militante que abriu fogo contra eles durante confrontos no final da noite no campo de refugiados palestinos de Shuafat, declarou a polícia. O Hamas, grupo militante islâmico que controla a Faixa de Gaza, disse em um comunicado que o atirador de Shuafat era um de seus membros.

Com os conflitos deste sábado, o número de mortos na última escalada de violência na região desde o início do mês subiu para 21, sendo 17 deles palestinos e quatro israelenses. Dezenas de palestinos ficaram feridos em embates com tropas do Estado judeu e pelo menos 12 israelenses foram feridos em ataques a faca quase diários cometidos por palestinos.

(Com EFE e Reuters)