Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Padre e outros 20 cristãos são sequestrados na Síria

Região norte da Síria vive dias de caos e com muitos combates envolvendo grupos extremistas. Apesar dos bombardeios da coalizão, jihadistas avançam

Um padre de uma paróquia e outros vinte cristãos foram sequestrados em uma vila síria perto da fronteira com a Turquia, disse a agência de notícias católica Fides nesta terça-feira, citando como fonte o vigário apostólico de Aleppo, o bispo George Abou Khazen. “Infelizmente tenho que confirmar a notícia do sequestro do padre Hanna Jallouf, o padre sírio na vila de Knayeh, que foi levado com cerca de vinte outros cristãos”, disse Khazen à Fides. Ele afirmou que o sequestro ocorreu durante a madrugada entre sábado e domingo.

Segundo a agência France-Presse, os autores do sequestro são da Frente Nusra, o braço sírio da Al Qaeda na Síria que luta contra o regime do ditador Bashar Assad. “Não sabemos onde estão neste momento o padre Hanna e seus paroquianos. Atualmente não temos nenhuma maneira de entrar em contato com ele ou com os sequestradores”, afirmou o bispo Khazen.

Leia também

Curdos protestam contra a UE no Parlamento Europeu

EI avança contra cidade na fronteira da Síria com a Turquia

Pais divulgam carta de refém americano ameaçado pelo EI

O norte da Síria, além de abrigar grupos extremistas que tentam derrubar o ditador Assad, também testemunha intensos combates entre jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) e tropas de defesa curda que tentam proteger a cidade de Kobani. Ao menos 400 pessoas foram mortas durante três semanas de confrontos entre o EI e combatentes curdos dentro e ao redor da cidade síria de Kobani, informou um grupo de monitoramento nesta terça.

A cifra de mortos inclui combatentes de ambos os lados e também civis, reportou disse o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), entidade civil com sede em Londres. A organização afirmou ter documentado 412 mortes a partir de fontes no terreno, mas o número real seria provavelmente o dobro.

Confrontos – Combatentes do Estado Islâmico avançaram para o sudoeste de Kobani durante a noite e conquistaram vários edifícios. Dois ataques aéreos da coalizão internacional atingiram a região, mas não conseguiram conter o avanço jihadista. Em terra, combatentes do EI estão usando armas pesadas e lançando projéteis no avanço sobre Kobani, disse a porta-voz das tropas de defesa curdas, Asya Abdullah, falando de dentro da cidade. “Ontem houve um confronto violento. Lutamos arduamente para mantê-los fora da cidade”, disse ela por telefone. “Os confrontos não estão em toda a Kobani, mas em áreas específicas, nos arredores e em direção ao centro”, completou.

Leia mais

Terror do EI ameaça acabar com idioma de Jesus Cristo

O grupo EI quer conquistar Kobani para consolidar uma ampla conquista de território no norte da Síria e do Iraque, região onde em junho declarou a instauração de um califado. Os jihadistas sunitas avançam e impõem uma versão absolutista do Islã, ameaçando a população muçulmana que segue outras vertentes e as minorias religiosas.

(Com agência Reuters)