Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ordenada prisão do governador que é principal opositor de Evo Morales

Um juiz emitiu nesta segunda-feira a ordem de prisão contra o governador de Santa Cruz, Rubén Costas, considerado o principal opositor do presidente Evo Morales, por rebeldia, já que desacatou uma intimação para depor em um caso de difamação, anunciou à AFP a autoridade judicial.

“Rubén Costas foi declarado em rebeldia e disposta sua detenção”, afirmou o juiz Orlando Rojas. A ordem de prisão só poderá ser cumprida a partir de 2 de janeiro devido ao recesso no poder judicial que se inicia nesta segunda-feira pelas festas de fim de ano.

A decisão inclui a permanência de Costas na cidade até 2 de janeiro, disse Rojas.

A detenção de Costas foi decidida com o propósito de que “concorra perante a autoridade jurisdicional para que se desenvolva a audiência correspondente”, acrescentou.

Costas é alvo de um processo por desacato em La Paz, iniciado por declarações que o vice-presidente Álvaro García Linera considerou ofensivas, nas quais acusou o governo de receber dinheiro do narcotráfico.

García Linera apresentou, então, uma queixa por difamação. Costas se negou a ir a La Paz para responder ao processo judicial, argumentando que qualquer processo contra ele deve tramitar em sua jurisdição, Santa Cruz.

Governador de Santa Cruz, o departamento (estado) mais rico da Bolívia, Costas é considerado o principal líder opositor ao presidente esquerdista Evo Morales, contra quem liderou uma forte resistência entre 2005 e 2008, junto a colegas dos departamentos de Beni, Pandi e Tarija.

Dos três governadores que se uniram a Costas em sua luta contra Morales, um foi destituído, outro, detido, e o terceiro, exilado no Paraguai.