Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Opositores protestam pelo 2º dia no Iêmen e no Bahrein

Inspirados pelas revoltas de Egito e Tunísia, os manifestantes pedem reformas

Após as revoltas que derrubaram os ditadores do Egito e da Tunísia, milhares de estudantes e advogados foram às ruas de Sanaa nesta segunda-feira, pelo segundo dia consecutivo, para exigir a saída do presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh. Houve enfrentamentos com partidários do governo. Já no Bahrein, importante aliado do Ocidente e onde fica sediada a 5ª Frota da Marinha dos Estados Unidos, os manifestantes que pretendiam realizar protestos foram dispersados pelas forças de segurança com gás lacrimogêneo e balas de borracha, também no segundo dia de confrontos.

No Iêmen, cerca de 3.000 manifestantes marcharam da Universidade de Sanaa rumo à praça Al-Tahrir, no centro da cidade. Mas, no caminho foram atacados por partidários de Saleh que utilizaram pedras e armas brancas.

“Depois da queda de Mubarak, vem Ali”, pediam os manifestantes. Eles exibiam faixas com as mesmas frases usadas pelos manifestantes no Egito. Entre elas, “O povo quer a queda do regime” e “Chega de corrupção.” Saleh, presidente do Iêmen desde a unificação entre o norte e o sul, em 1990, foi reeleito em 1999 e 2006. A Constituição atual, aprovada em 1991, não permite ao presidente tentar uma nova reeleição no pleito de 2013.

Bahrein – Nesta segunda-feira, grupos políticos jovens e ativistas pelos direitos humanos encheram as redes sociais com convocações de protestos no país. O dia é simbólico, pois se comemora o aniversário da Constituição de 2002, que promulgou reformas democráticas, como a eleição para os membros do Parlamento. Mas a oposição quer mudanças mais profundas por parte da dinastia que comanda o Bahrein, como a transferência de mais poderes para o Parlamento e o fim do controle da monarquia sobre os principais postos do governo. A maioria xiita do país – cerca de 70% da população – também reclama de discriminação sistemática por parte dos governantes sunitas.

Enfrentamentos – Segundo testemunhas, que pediram anonimato, várias pessoas ficaram feridas em choques com forças de segurança que ocorreram em Newidrat, área de maioria xiita, no sudoeste do reino. No último domingo, policiais e manifestantes já haviam se enfrentado no povoado de Karzakan, no oeste do Bahrein, também deixando diversos feridos. Para diminuir os protestos, as autoridades prometeram reduzir o controle do estado sobre os meios de comunicação.

(Com agências EFE e Estado)