Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Oposição vence eleições na Índia

O Partido do Congresso, que governa o país há dez anos, já admitiu a derrota. O político nacionalista Narendra Modi será o próximo primeiro-ministro indiano

“A Índia ganhou”, escreveu no Twitter nesta sexta-feira o político nacionalista hindu Narendra Modi, líder do partido de oposição Bharatiya Janata (BJP, na sigla em inglês), em sua primeira reação após tomar conhecimento das projeções que colocam sua legenda como a vencedora – com maioria absoluta – das eleições indianas. Shakil Ahmed, porta-voz do Partido do Congresso, que atualmente governa o país, admitiu a derrota e disse que a nação “votou contra nós”. Ahmed declarou, em entrevista, que a tendência da contagem oficial certamente não é a favor de seu partido.

“Bons tempos se aproximam”, acrescentou o vitorioso Modi na rede social. Pouco depois de publicar a mensagem no Twitter, as televisões locais mostraram imagens de Modi reunido com sua mãe para comemorar a vitória. Pesquisas de boca de urna conduzidas por ao menos seis grandes redes de televisão previram a vitória da coalizão liderada pelo partido de Modi, com 249 a 289 assentos na câmara baixa do Parlamento, que possui 543 assentos. Um partido ou coalizão precisa de 272 representantes para formar um governo.

Leia também

Índia realiza eleições e tenta garantir seu futuro

Números e curiosidades da maior eleição do mundo

Segundo dados oficiais preliminares da Comissão Eleitoral, o BJP lidera com 284 representantes, enquanto o Partido do Congresso elegeu até o momento apenas 44. Dois dos aliados declarados do BHP, o Shiv Sena e o Shiromani Akali Dal, conquistaram dezoito e quatro representantes, respectivamente, segundo os números preliminares. Os demais votos estão divididos entre partidos menores. Se o partido de Modi conseguir mais de 272 eleitos, será a primeira vez que desde 1984 que um único partido consegue a maioria.

Na sede do BJP, em Nova Délhi, membros da campanha disparam fogos de artifício e dançam nas ruas. A porta-voz do partido, Nirmala Seetharaman, disse que os resultados preliminares são ainda melhores do que o esperado. “Essas certamente são boas notícias, que nós vamos saborear com prazer”, disse. A votação teve uma participação recorde, com 66,38% dos 814 milhões de eleitores comparecendo às urnas durante as seis semanas de votação, que começaram em 7 de abril. Em 2009, a participação foi de 58,13%.

A campanha de Modi teve como promessa a aceleração do crescimento econômico. O BJP também aproveitou a ampla insatisfação popular com o Partido do Congresso, envolvido em uma série de escândalos políticos. O Partido do Congresso, da dinastia Nerhu-Gandhi (nenhum parentesco com Mahatma Gandhi, herói da independência do país), venceu em 44 distritos até agora, seu pior registro histórico, segundo a apuração provisória que ainda está em curso no país asiático e deve ser concluída na tarde de hoje.

O próximo primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, é considerado um político nacionalista que conquistou a reputação de bom administrador após três mandatos à frente do estado de Gujarat, um dos mais prósperos da Índia. No entanto, ele desperta temor entre as minorias religiosas por seu suposto envolvimento no massacre de quase mil muçulmanos em 2002 em Gujarat, mesmo depois de ser absolvido em diversas investigações judiciais que analisaram os crimes. Modi conquistou os eleitores com a promessa de tirar a Índia de sua letargia econômica e com suas credenciais de ter reduzido a burocracia e atraído os investimentos em seu estado.

(Com agências EFE e France-Presse)