Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

ONU: Atentado em Bagdá não pode servir para “estender o medo”

Em comunicado, secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pede que povo iraquiano rejeite "qualquer tentativa de estender o medo e minar a união do país".

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, condenou o atentado que aconteceu na madrugada de hoje em Bagdá, que causou pelo 125 mortes, e pediu para que ataques assim não sirvam para “estender o medo”.

As vítimas foram alvo de um carro-bomba em uma área comercial do centro de Bagdá, muito frequentada por xiitas. O atentado suicida foi atribuído ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Em comunicado divulgado, Ban Ki-moon faz um chamado ao povo do Iraque “para rejeitar qualquer tentativa de estender o medo e minar a união do país”.

O secretário-geral da ONU também se mostrou “consternado pelo desprezo absoluto à vida humana” demonstrado com este ataque e pediu ao governo iraquiano que julgue os autores desse massacre “o mais rápido possível”.

EUA também condenam atentado

A Casa Branca afirmou que o atentado desete domingo apenas fortaleceu a determinação dos Estados Unidos em enfrentar os militantes do Estado Islâmico. “Permanecemos unidos com o povo e o governo do Iraque em nossos esforços combinados para destruir o Estado Islâmico”, disse a Casa Branca em um comunicado.

Um caminhão frigorífico explodiu em Karrada, na zona central de Bagdá, matando pelo menos 125 pessoas e ferindo ao menos outras 200. O bombardeio deste fim de semana no mercado também foi o mais letal do ano até agora.

(com EFE e Reuters)