Clique e assine com até 92% de desconto

Obama diz que ataque “foi um ato de terror e ódio”

O presidente também disse que "este é um dia especialmente doloroso para os nossos amigos e colegas americanos que são lésbicas, gays, bissexuais ou transgêneros”

Por Da Redação 12 jun 2016, 15h16

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez neste domingo um pronunciamento sobre o massacre em uma boate de Orlando, na Flórida. Obama afirmou que o ataque “foi um ato de terror e ódio”. Obama também disse que “este é um dia especialmente doloroso para os nossos amigos e colegas americanos que são lésbicas, gays, bissexuais ou transgêneros”. Em seu breve pronunciamento, o líder americano também informou que as autoridades estão tratando o ataque como um caso de terrorismo doméstico e disse ainda que as investigações estão levantando as possíveis conexões do atirador com grupos extremistas.

No massacre, pelo menos 50 pessoas morreram e 53 ficaram feridas em um ataque feito por um atirador identificado como Omar Mateen, de 29 anos. “Nossos pensamentos e orações estão com as famílias e entes queridos das vítimas”, disse o presidente, que afirmou também que pediu para receber atualizações regulares do FBI, a polícia federal norte-americana, e de outras autoridades do governo.

Leia também

Atirador de Orlando ligou para a polícia e jurou lealdade ao EI

Washington reforça segurança em Festival do Orgulho Gay após ataque nos EUA

Continua após a publicidade

Pai de atirador de Orlando aponta motivo homofóbico

Atirador ataca boate gay nos EUA e mata 50 pessoas

Ele orientou os órgãos policiais do governo a trabalhar com a polícia de Orlando para buscar mais informações sobre o massacre. O objetivo é “prestar toda a assistência necessária para prosseguir a investigação e apoiar a comunidade de Orlando”, disse.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade