Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Núncio apostólico em Paris é investigado por molestar servidor francês

O arcebispo Luigi Ventura teria tocado as nádegas de um funcionário público durante evento de Ano Novo na Prefeitura

Em mais um revés para o papa Francisco, autoridades francesas investigam a suspeita de que o núncio apostólico em Paris, arcebispo Luigi Ventura, molestou um jovem funcionário público em janeiro passado. O episódio teria ocorrido no prédio da Prefeitura de Paris.

O arcebispo Ventura, de 74 anos, que ocupa o posto na capital francesa há uma década, é suspeito de ter tocado as nádegas do funcionário durante o discurso de Ano Novo da prefeita de Paris, Anne Hidalgo.

Ventura “acariciou de maneira insistente e repetida as nádegas do jovem durante a cerimônia. Ele colocou as mãos em suas nádegas várias vezes”, informou uma autoridade da prefeitura, sob condição de anonimato.

Uma fonte do Judiciário confirmou que uma investigação preliminar sobre Ventura está em andamento. O Vaticano soube da investigação pela mídia, disse o seu porta-voz Alessandro Gisotti. “A Santa Sé está esperando a conclusão”, acrescentou.

O papa Francisco vem sendo criticado pela maneira como a Igreja Católica está tratando de uma crise de abusos sexuais duradoura. Embora a maior parte da atenção recente tenha se concentrado em Estados Unidos, Austrália e Chile, o julgamento do arcebispo de Lyon, Philippe Barbarin, no mês passado colocou a elite do clero europeu novamente sob os holofotes.

O cardeal Barbarin é acusado de não tomar providências a respeito de alegações antigas de abusos sexuais cometidos por um padre contra escoteiros em sua diocese. Espera-se o veredicto para o dia 7 de março.