Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Número de vítimas de novo tremor na Turquia sobe para 10

Terremoto na mesma região matou 600 pessoas há duas semanas

Por Da Redação 10 nov 2011, 13h36

O número de mortes do tremor de terra registrado na noite de quarta-feira na província de Van subiu para dez nesta quinta-feira. Anteriormente havia se falado em sete vítimas. O epicentro do terremoto, de 5,6 graus na escala Richter, foi registrado na cidade de Edremit, a cinco quilômetros de profundidade.

Segundo as autoridades turcas, 28 pessoas foram resgatadas com vida dos escombros. A maior parte delas foi encaminhada para a Agência de Gestão de Catástrofes e Situação de Emergência do Governo Turco. Quinze dos feridos foram transferidos para hospitais da capital do país, Ancara.

Contruções- Em Van, a maioria das edificações destruídas já tinha sido abalada no tremor anterior, de 7,2 graus de magnitude, ocorrido em 23 de outubro. Por isso, muitos deles foram evacuados.

Os hotéis el Bayram e el Aslan, no entanto, desabaram na noite de quarta-feira, soterrando parte de seus hóspedes. Depois de ser resgatado das ruínas, o próprio proprietário do hotel, Aslan Bayram, explicou à rede de televisão CNN-Türk que ele e sua família estavam vivendo no hotel, pois achavam que suas casas não ofereciam condições de segurança após o tremor de outubro.

Bayram garantiu que quatro arquitetos examinaram a construção e não constataram problemas. “Tenho certeza que estes edifícios sofreram danos no terremoto anterior. Um tremor de 5,6 graus não deveria causar desabamentos. Mas o que ocorreu não é uma surpresa, se essas edificações tivessem sido construídas com medidas anti-terremotos, elas não teriam caído”, disse nesta quinta o diretor do Centro Sismológico Kandilli de Istambul, Dogan Kalafat.

Soterramentos – Jornalistas que estavam nos hotéis para cobrir a reconstrução de Van ficaram soterrados. Foram usados telefones celulares para pedir ajuda às equipes de resgate. Dois jornalistas da agência de notícias turca Dogan estão desaparecidos.

De acordo com a CNN-Türk, uma japonesa que veio para a Turquia para ajudar no resgate das vítimas foi resgatada com vida do local. O seu marido, no entanto, morreu no hospital após ser retirado dos escombros.

A tragédia acirrou os ânimos da população local, de maioria curda. Vários protestos ocorreram em Van. Os manifestantes se queixavam que o governo da província mandou os moradores voltarem para suas casas após o terremoto de outubro, pois não havia abrigo para todos. A polícia reprimiu com violência os protestos.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade